Confiança no mercado de ações cresce em nível mundial, revela pesquisa

Nível de confiança na estabilidade e solidez do mercado de ações alcançou o maior patamar desde o início do ano, com média de 4,2

SÃO PAULO – De junho a novembro do ano passado, o Ibovespa, principal índice da Bolsa de Valores de São Paulo, caiu de 65 mil pontos para 35 mil pontos, em decorrência da crise financeira mundial.

O movimento de queda das bolsas não aconteceu só no Brasil, mas também na maioria dos mercados mundiais, o que abalou, e muito, a confiança dos investidores. Passado o período crítico da crise, no entanto, a insegurança do investidor parece estar diminuindo.

De acordo com pesquisa da rede WIN (Worldwide Independent Network), o nível de confiança na estabilidade e solidez do mercado de ações aumentou, na comparação com março, e alcançou o maior nível desde o início do ano, com média de 4,2 (em notas que vão de 0 a 10).

Mercado doméstico

O Brasil ocupa a segunda colocação no ranking dos mais confiantes, mas, ao contrário da média mundial, apresentou queda no nível de confiança na comparação com a pesquisa anterior. Enquanto em março os investidores avaliaram o mercado de ações com nota 5,5, em julho, a pontuação caiu para 5,4.

De acordo com a BM&F Bovespa, no entanto, mesmo nos períodos mais críticos da crise, não houve fuga de investidores da bolsa brasileira. Segundo os dados, no segundo semestre do ano passado, por exemplo, auge da crise mundial, o número de investidores pessoa física na bolsa saltou de 500 mil e bateu a casa de 550 mil, o maior número de investidores individuais na história da BM&F Bovespa.

Brics na liderança

Além do Brasil, na segunda colocação, os demais países do Bric também figuram nas cinco primeiras posições no ranking de confiança no mercado de ações. A Índia encabeça a lista, com 5,6. A China figura na quarta posição, com 4,6, seguida pela Rússia, com 4,5. A Holanda, único país fora do grupo, completa a lista dos top 5, na terceira colocação.

A tabela abaixo mostra o ranking do nível de confiança no mercado de ações para julho de 2009 e traz ainda as notas médias de pesquisas anteriores, para que possa ser feita a comparação:

PaísJaneiroMarçoJulho
Índia5,54,25,6
Brasil5,75,55,4
Holanda4,74,75,0
China3,84,14,6
Rússia4,13,94,5
EUA4,33,74,4
Coreia3,93,64,4
Itália3,94,04,3
Japão3,53,44,1
Canadá3,53,44,0
Suíça4,13,43,9
França3,53,43,8
Áustria3,03,13,8
Alemanha3,43,53,7
Reino Unido3,22,73,4
Espanha4,13,53,2
Islândia3,53,43,1
Líbano*4,15,4
México*5,05,2
Austrália*4,04,6
Argentina*4,14,2
Arábia Saudita*5,84,1
Total4,03,74,2
Bric4,84,45,0
G83,73,54,0

*Argentina, Austrália, Líbano, México e Arábia Saudita não participaram da primeira pesquisa e não foram incluídos na média de março e julho