mudou o mercado

Como comprar ações da Uber; passo a passo para investir

A empresa está em plena expansão internacional, o que demanda investimentos elevados. Por isso, os investidores ainda não viram lucro nem dividendos

Uber
(Shutterstock)

Nascida com a proposta de oferecer serviços como os de táxis de luxo, a Uber se tornou a empresa com um dos aplicativos de transporte dominantes no mundo. Presente em mais de 60 países, a plataforma registra 17 milhões de viagens por dia e, em julho de 2019, tinha 100 milhões de consumidores ativos. Mas será que vale a pena comprar ações da Uber?

O que considerar antes de comprar ações da Uber

Os serviços da Uber se expandiram muito além do transporte de passageiros por motoristas particulares. Alguns deles estão disponíveis também no Brasil – outros, ainda não. Além da mobilidade pessoal, outras linhas de atuação da empresa hoje são:

Uber Eats: Serviço de entrega de refeições de restaurantes e lanchonetes locais, também por meio de um aplicativo de celular. Lançado há pouco mais de três anos, o Uber Eats é considerado a maior plataforma de entrega de refeições do mundo fora da China, com base no valor bruto dos pedidos.

Uber Frete: Serviço que conecta indústrias e transportadoras, buscando dar mais eficiência ao segmento. No mercado em geral, a maior parte do processo depende do contato direto entre os remetentes e as transportadoras – mudar esse cenário é a oportunidade vislumbrada pela Uber. Seus clientes são empresas de pequeno e médio porte, mas também grandes empresas globais.

A Uber está presente na bolsa de valores há poucos meses. Por isso, seu histórico de valor de mercado é curto.

É necessário considerar alguns aspectos antes de comprar ações da Uber. Os dois principais são:

O IPO da Uber decepcionou

A Uber é uma empresa com apenas dez anos de história. Por isso, sua presença no mercado acionário é muito recente. O IPO – oferta pública inicial de ações – aconteceu apenas em maio de 2019. E embora tenha causado frisson durante meses, o fato é que a operação decepcionou muitos investidores.

No mercado, estimava-se que a Uber conseguiria levantar algo como US$ 10 bilhões na oferta e que suas ações fossem precificadas entre US$ 48 e US$ 55. Se isso acontecesse, o valor estimado para a empresa seria de US$ 100 bilhões. No entanto, a realidade não se mostrou tão positiva quanto eram as expectativas.

Efetivamente, as ações da Uber – que foram listadas na Bolsa de Nova York (Nyse) – foram precificadas a US$ 45. Com isso, o valor de mercado da empresa chegou a US$ 81 bilhões no IPO. O problema, no entanto, é que essa avaliação não se sustentou logo de início. Em 10 de maio, primeiro dia de negociação no pregão, os papéis recuaram quase 8%, fechando cotados a pouco mais de US$ 41.

Um detalhe: passados três meses, as ações da Uber ainda não haviam conseguido voltar ao preço do IPO. Em meados de agosto de 2019, elas eram negociadas a US$ 35.

O desempenho não é uma exclusividade da Uber. As ações da Lyft, uma concorrente, que estrearam na Nasdaq em março de 2019 cotadas a pouco mais de US$ 80, eram negociadas a US$ 52 em agosto de 2019.

A Uber ainda registra prejuízo

Apesar do seu alcance e popularidade, a Uber continua registrando prejuízos nas suas operações. Os números do último balanço, do segundo trimestre de 2019, surpreenderam os investidores – mas negativamente. Entre abril e junho, a empresa teve um prejuízo líquido de US$ 5,2 bilhões.

De meados de 2017 para cá, a Uber só teve lucro no primeiro trimestre de 2018, de US$ 3,7 bilhões. Em todos os outros trimestres seu resultado foi prejuízo.

Isso acontece porque a empresa ainda está consumindo caixa para realizar um movimento de expansão global. O capital levantado na abertura de capital deve ser utilizado para investimentos nas operações. A Uber ainda tem uma avaliação elevada na bolsa de valores por conta da expectativa de crescimento futuro – o que, na verdade, é algo incerto.

Como ainda não registra lucro, a Uber não distribui dividendos aos seus acionistas.

Passo a passo para investir no Uber

Para os investidores brasileiros comprarem ações da Uber, é preciso que operem diretamente na Nyse. Ao contrário de outras empresas globais de tecnologia, a companhia não tem BDRs – ou Brazilian Depositary Receipts – listados na B3. Confira como proceder para realizar o investimento:

1. Pense nos seus objetivos de investimento

Quer comprar ações da Uber – ou de qualquer outra empresa? Comece definindo seus objetivos de investimento. Faz sentido optar pelos papéis de uma companhia de fora quando você quer apostar em um negócio que não tem semelhantes no mercado em que já esteja habituado a investir. Esse pode ser o caso da Uber.

Também avalie as diferentes estratégias de investimento. Algumas pessoas compram ações pensando nos ganhos que podem obter no curto prazo. Uma chance de investir e lucrar é quando as cotações recuam de maneira repentina, em resposta a um evento pontual, por exemplo.

Mas há também quem tenha um horizonte de longo prazo para o investimento. Essas pessoas normalmente têm a motivação de se tornar sócias da empresa – e ganhar dinheiro conforme ela cresce e lucra. A escolha de uma das duas estratégias é decisiva para definir quando, quanto e a que preço comprar ações da Uber.

2. Conheça a Uber detalhadamente

Para ter mais segurança ao investir na Uber, é importante que você se informe sobre as perspectivas de performance da empresa. As corretoras e casas de análise costumam disponibilizar relatórios de análise com essas informações.

Os analistas normalmente traçam um perfil das empresas e também avaliam os seus resultados financeiros. Depois, emitem uma opinião: se acham que é hora de comprar ou de vender os papéis. Em agosto de 2019, 21 dos 33 analistas que acompanham a Uber sugeriam a compra das ações da empresa.

Outros 11 analistas indicavam que era melhor “manter” os papéis. Em linhas gerais, para quem não tem as ações na carteira, é um sinal para evitar comprá-las no momento. Um analista recomendava a venda, segundo dados da Reuters.

3. Abra uma conta em uma corretora internacional

Para comprar ações da Uber na Nyse, é necessário abrir uma conta em uma instituição financeira internacional. O investidor precisará solicitar o procedimento na casa de sua preferência e enviar documentos e outras comprovações para lá.

Com uma conta aberta, será preciso enviar dinheiro para lá, para que as compras possam ser efetuadas. Isso depende de uma transferência internacional, realizada por meio dos serviços de um banco ou corretora de câmbio autorizada pelo Banco Central.

As remessas internacionais são tributadas pelo Imposto sobre Operações Financeiras (IOF), a uma alíquota de 0,38%. A transferência normalmente também envolve o pagamento de tarifas à instituição financeira. Para a operação de fechamento do câmbio, a referência costuma ser a cotação do dólar comercial, mais um valor adicional.

Depois que o dinheiro cair na conta, é só começar a operar. O pagamento de Imposto de Renda mensal é feito no Brasil, com um Darf (documento de arrecadação de receitas federais). A alíquota é de 15% sobre o ganho para volumes de até US$ 1 milhão, para quem aplica como pessoa física nos Estados Unidos. Mas a taxação chega a 30% em valores acima de US$ 20 milhões. A variação cambial é considerada, já que a apuração dos ganhos é finalizada em reais.

Leia Mais: baixe este e-book gratuito e aprenda a investir nos Estados Unidos