Na contramão

Citi recomenda venda de ação por falta de fluxo de caixa

 A corretora diz preferir transportadoras com geração de caixa e fortes tendências operacionais, que não requerem resgates periódicos

Por  Weruska Goeking

 SÃO PAULO – A equipe de análise da Citi Corretora reiterou a recomendação de venda das ações da Gol (GOLL4) após a companhia informar que será incorporada pela WebJet em reorganização societária que busca capturar R$ 189 milhões em créditos tributários. A corretora vê problemas no caixa da companhia.

 A operação, que será submetida a votação de acionistas da Smiles em 30 de junho e depende de aprovação dos minoritários, prevê a emissão pela Webjet de 123,9 milhões de ações e a troca delas por ações da Smiles, na proporção de uma para uma.

 Assumindo que os acionistas de cada companhia aprovarão a transação, a participação da Gol na nova Webjet cairá de 100% para 54% – em linha com a atual participação da aérea na Smiles, observa a Citi Corretora.

 “Dentre outras questões sobre essa proposta, um tópico importante é quais ativos e operações atualmente são detidas pela Webjet, além de prejuízos fiscais. Em outras palavras, hoje não está claro o que os acionistas da Smiles ganhariam desta fusão, além de uma plataforma que poderia fornecer mais assistência à empresa mãe”, avalia a corretora.

 Neste cenário de incertezas visto pela Citi, a corretora ainda vê alto risco para a ação e recomenda venda devido à “falta de fluxo de caixa, sua posição de caixa e equivalentes de R$ 508 milhões ante a dívida de curto prazo de R$ 727 milhões e as tendências operacionais que são mais fracas que a de suas rivais.”

 A corretora diz preferir transportadoras com geração de caixa e fortes tendências operacionais, que não requerem resgates periódicos. O preço-alvo foi estimado em R$ 11 em 12 meses, valor 32% acima do fechamento de quarta-feira (7).

 A recomendação da Citi vai na contramão da Bradesco Corretora, que recomendou compra dos papéis após o anúncio da reorganização societária diante da expectativa de que a aérea alcance os resultados esperados para o ano. A Bradesco estimou preço-alvo em R$ 13, upside de 56% ante o último pregão, em que a ação avançou 6,11% com a repercussão positiva da notícia entre os investidores.

 O BTG Pactual também viu o anúncio com otimismo para a Smiles (SMLE3) e recomendou compra do papel devido aos ganhos sólidos demonstrados pela empresa nos últimos balanços, além do forte fluxo de dividendos e “bons fundamentos” no longo prazo. O preço-alvo foi estimado em R$ 73, valor 13% acima do fechamento de quarta-feira (7), quanto o papel valorizou 2,05%.

Compartilhe