Mudanças climáticas em jogo

“Cisne verde” poderia desencadear crise global, alerta BIS

Documento reforça análises de bancos centrais exigindo que autoridades se preparem melhor para riscos relacionados às finanças

Aprenda a investir na bolsa

(Bloomberg) — A mudança climática ameaça provocar eventos de “cisne verde” que poderiam desencadear uma crise financeira sistêmica, a menos que as autoridades ajam contra esses riscos, de acordo com o Banco de Compensações Internacionais (BIS).

A análise da instituição com sede em Basileia – frequentemente descrita como o banco central dos bancos centrais – adapta o conceito de “cisne negro” criado por Nassim Nicholas Taleb para descrever eventos adversos fora do escopo de expectativas regulares com impactos amplos ou extremos.

“Cisnes verdes ou ‘cisnes negros climáticos’ apresentam muitas características dos cisnes negros típicos”, disseram os autores, entre eles o vice-gerente-geral do BIS, Luiz Awazu Pereira. “As abordagens tradicionais de gestão de riscos, que consistem em extrapolar dados históricos e suposições de distribuições normais, são, em grande parte, irrelevantes para avaliar futuros riscos relacionados ao clima.”

Leia também:
Como parar o aquecimento global? Com US$ 300 bi, diz ONU
Microsoft investirá US$ 1 bi em tecnologias antipoluentes

Os cisnes verdes são diferentes dos cisnes negros porque há alguma certeza de que um dia os riscos das mudanças climáticas se materializarão, o que poderia colocar a humanidade em risco mais do que crises financeiras. Os cisnes verdes ameaçariam reações em cadeia ainda mais complexas e imprevisíveis, escreveram os autores.

O documento, publicado justo após a década mais quente do mundo, reforça análises de bancos centrais exigindo que as autoridades se preparem melhor para riscos relacionados às finanças decorrentes das mudanças climáticas.

Em uma introdução ao artigo, o presidente do Banco da França, François Villeroy de Galhau, argumentou que, “para navegar por essas águas turbulentas, perspectivas mais holísticas se tornam essenciais”.

A análise reitera os argumentos frequentes de que, sozinhos, os bancos centrais não podem fornecer as soluções necessárias, mas também reconhece que as mudanças climáticas podem levar essas instituições a águas desconhecidas, onde os modelos tradicionais dirão pouco sobre o alcance da crise em questão e decisões cuidadosas devem ser tomadas.

Invista nos melhores fundos com a ajuda da melhor assessoria: abra uma conta gratuita na XP