investimentos

CDB é o melhor investimento de abril, enquanto ouro fica na lanterna

Já o Ibovespa continua no vermelho, com queda de 0,78%, apesar de esboçar certa recuperação no final do mês

SÃO PAULO – O CDB (Certificado de Depósito Bancário) prefixado (Bancos 1ª linha) foi o investimento mais rentável do mês de abril, com retorno de 0,58%. Um pocuo atrás, ficou o CDI (Certificado de Depósito Interbancário) que baliza diversas aplicações de renda fixa, inclusive o CDB, fechou o quarto mês do ano com retorno de 0,57%.

Em seguida, aparecem a poupança antiga com rentabilidade de 0,50% – a aplicação paga 0,5% mais a Taxa Referencial – e a “nova” poupança (depósito feitos a partir do dia 4 de maio de 2012) com retorno de 0,41% ao mês. A mudança da rentabilidade se deve à alteração da Selic na última reunião do Copom no dia 17 de abril, na qual a taxa básica de juros passou de 7,25% para 7,50% ao ano.

Para o economista e diretor da Norfolk Advisors, Ricardo Torres, esse resultado se deve à ausência de notícias positivas em relação à economia de maneira geral. “A falta de notícias boas fez com que essas aplicações se sobressaíssem”.

Ifix
O Ifix, índice que mede o desempenho dos fundos imobiliários mais líquidos negociados na BM&FBovespa, teve desempenho negativo novamente. Após registrar queda de 1,13% em março, o índice sofreu desvalorização de 1,90% em abril.

De acordo com o especialista, esse cenário de queda não deve se alterar neste ano. Após o preço dos imóveis subir significativamente nos últimos anos, os fundos imobiliários lançados recentemente os precificaram acima daquilo que o mercado estava disposto a pagar. Com isso, houve um “efeito manada”, fazendo com que os investidores se posicionassem na aplicação, prevendo bons retornos, o que, a princípio, aconteceu. “Acredito que os fundos imobiliários ainda devem continuar caindo neste ano devido a essa movimentação especulativa que ocorreu”, sinaliza Torres.

Ibovespa
O principal índice do mercado acionário brasileiro, o Ibovespa, também não conseguiu se recuperar de seu mau desempenho no mês imediatamente anterior e fechou o mês com queda de 0,78%.

Apesar de muitas instituições estarem com perspectivas positivas, o especialista afirma que as empresas listadas na bolsa não estão gerando o lucro necessário para que haja uma alta de seus papéis. Sendo assim, o Ibovespa deve seguir no vermelho até que o cenário econômico mundial se recupere e as companhias entreguem melhores resultados.

Ouro e Dólar Ptax
Depois de ser considerado o melhor investimento do mês de março, o ativo balizado pelo câmbio e pelo preço no mercado internacional, registrou a pior performance no quarto mês do ano, com desvalorização de 8,21%, ficando na posição de lanterna dentre as aplicações.

E a explicação para esse resultado foi o anúncio feito por algumas nações de venda de suas reservas de ouro, caso do Chipre que estava prestes a quebrar devido às suas altas dívidas, o que o levou a uma queda abrupta neste mês. No entanto, Torres acredita que o metal precioso vai se recuperar diante do cenário instável que se desenha para as outras aplicações. “Ele se configura como uma boa reserva de valor frente a uma inflação galopante sob a qual temos vivido”.

PUBLICIDADE

Por último, o Dólar Ptax também sofreu queda, após ter fechado março no azul (+1,94%), com desempenho negativo de 0,60%.

“Temos razões para que o real se valorize. Inflação em alta e juros reais negativos são alguns deles. Sendo assim, o dólar deverá se manter no patamar atual, entre R$ 1,98 e R$ 2,02”, pontua o especialista.

Veja a rentabilidade dos investimentos em abril: 

InvestimentoAbrilReal*
Deduzida a variação do IGP-M que ficou em +0,15% em abril de 2013
**CDB líquido (acima de R$ 100 mil) 
***Taxa Efetiva Andima 
CDB Pré – Bancos 1ª linha**+0,58%+0,43%
CDI***+0,57%+0,42%
Poupança (antiga)+0,50%+0,35%
Poupança (nova)+0,41%+0,26%
Dólar Ptax-0,60%-0,75%
Ibovespa-0,78%-0,93%
Ifix-1,90%-2,05%
Ouro-8,21%-8,35%