Rico Investimentos

Carteira de fundos imobiliários rende 5 vezes mais que renda fixa; veja recomendações para maio

Na carteira de maio, saiu o BTG Pactual Fundo de Fundos e entrou o Edifício Faria Lima, o restante carteira foi mantido

(Shutterstock)

SÃO PAULO – Quem quer fazer investimentos com o objetivo de acumular e aumentar o capital no médio e longo prazo tem nos fundos imobiliários uma boa alternativa, especialmente em um momento que a diversificação de aplicações é ainda mais necessária devido a queda da taxa Selic ao menor patamar histórico, em 6,50%. A Rico Investimentos separou 6 opções de fundos para investir em maio. 

Mesmo quem tem perfil conservador e não quer se arriscar em fundos com maior volatilidade, como aqueles focados em ações, consegue obter, com riscos ainda baixos, ganhos bem acima da renda fixa. Para se ter uma ideia, a carteira de fundos imobiliários da Rico acumula rentabilidade de 10,53% ao longo de 2018, ganho equivalente a cinco vezes o desempenho do CDI (2,09%), benchmark para a maior parte dos investimentos em renda fixa, no mesmo período. 

A carteira supera também o desempenho do IFIX (Índice de Fundos de Investimentos Imobiliários), da B3, acumula alta de 4,99% neste ano. O IFIX é uma boa base de comparação das rentabilidades dos fundos imobiliários e a carteira recomendada teve o dobro do ganho.

PUBLICIDADE
Veja a carteira recomendada de maio pela Rico Investimentos:
FundosTicketSetorFechamento em abrilOscilação em 12 meses
Hotel MaxinvestHTMX11HotéisR$ 139,986,40%
Kinea Rendimentos ImobiliáriosKNCR11Recebíveis ImobiliáriosR$ 104,867,64%
Maxi Renda FIIMXRF11Recebíveis ImobiliáriosR$ 10,888,45%
Edifício Faria LimaFVBI11Lajes CorporativasR$ 108,474,78%
XP MallsXPML11Shopping CentersR$ 101,90
Tower Bridge CorporateTBOF11Lajes CorporativasR$ 883,20%

Quer investir em fundos imobiliários com TAXA ZERO? Clique aqui e abra uma conta na Rico 

Na carteira de maio, saiu o BTG Pactual Fundo de Fundos e entrou o Edifício Faria Lima, o restante carteira foi mantido. 

A Rico destaca que o portfólio possui horizonte de médio e longo prazo e, por isso, não se configura, necessariamente, como uma cesta de ativos mensais e pode sofrer alterações conforme novas oportunidades possam surgir. A carteira compreende a diversificação entre fundos de papéis, agências bancárias, shopping centers e galpões industriais.