Conteúdo Patrocinado
Oferecido por Capitânia Investimentos

Capitânia lança fundo de infraestrutura negociado na B3

Isento de Imposto de Renda, Capitânia Infra FIC FIRF distribui dividendos mensais e possibilita acesso ao investidor geral

O número de investidores pessoa física cadastrados na B3 cresceu 43% no primeiro semestre deste ano – são 3,8 milhões de contas. O aumento do interesse do brasileiro por investimentos reflete em mudanças no mercado. Em linha com o movimento de disponibilizar mais produtos eficientes, a gestora Capitânia lançou em janeiro o Capitânia Infra FIC FIRF, fundo de investimento em infraestrutura isento de Imposto de Renda para pessoa física, com cotas negociadas na B3 – com o ticker CPTI11 -, e que paga dividendos mensais.

Com dinâmica parecida aos fundos imobiliários de papel com carteira dedicada a Certificados de Recebíveis Imobiliários (CRIs), o veículo oferece acesso ao investidor geral a uma cesta de ativos que tradicionalmente é ofertada somente para investidores qualificados – que têm mais de R$ 1 milhão disponíveis para aportes.

“É um dos poucos fundos do mercado com essas características”, afirma Christopher Smith, sócio e gestor da Capitânia, gestora especialista em crédito privado e imobiliário, que está há 18 anos no mercado e tem mais de R$ 13 bilhões sob gestão. A Capitânia  desenha a sua família de fundos para oferecer aos mais de 100 mil cotistas diversificação, retorno, controle de risco e gestão ativa.

Portfólio

O Capitânia Infra FIC FIRF (CPTI11) investe em Cotas de Fundos Incentivados de Investimento em Infraestrutura, Renda Fixa e Crédito Privado. O seu portfólio é formado por empresas que atuam nos segmentos de energia, transportes, telecomunicações – entre outros. Com foco em gestão ativa, o administrador sempre busca as melhores oportunidades do mercado para gerar resultados.

“Trata-se de uma opção para o longo prazo, que investe em companhias reguladas com  previsibilidade de fluxo de caixa e da operação”, diz Smith. Ele destaca a descorrelação com os ciclos políticos como uma das principais características do fundo. “É consenso que o Brasil, hoje e nas próximas décadas, precisa aprimorar a sua infraestrutura com a construção de rodovias, ferrovias, entre outras frentes. Essa necessidade independe da mudança de mandatos na política”.

A maior parte da carteira do CPTI11 está alocada em ativos com maior liquidez, como  debêntures de infraestrutura. Há também uma parcela menor comprada em outras operações, que passam por criteriosa avaliação da equipe de análise antes de figurar no portfólio.

Dividendos

Com média ponderada – cálculo que considera a rentabilidade dos ativos de acordo com a participação na carteira – de IPCA + 7,82%, o Fundo tem como objetivo distribuir aos seus cotistas, no mínimo, 95% do resultado do caixa. “É uma régua que os investidores de fundos imobiliários conhecem bem”, diz Smith.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A relação entre os dividendos distribuídos e o preço atual da cota – ou dividend yield (DY), de 10.90% a.a. em Julho21. A cota do CPTI11 pode ser adquirida na B3.  A taxa de administração é de 1% ao ano; não há taxa de performance. Para mais informações, acesse o site da Capitânia.

Importante: A publicação acima é um conteúdo patrocinado, sendo que a Infostocks Informações e Sistemas Ltda. (“InfoMoney”) não tem qualquer responsabilidade pelo conteúdo e informações disponibilizadas, não dá nenhuma segurança ou garantia, seja de forma expressa ou implícita, sobre a integridade, confiabilidade ou exatidão dessas informações, não se responsabiliza por decisões de investimentos que venham a ser tomadas com base nas informações divulgadas e se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste material ou seu conteúdo. O autor ou empresa responsável pelo conteúdo estão indicados na própria publicação.