Brasil está na moda, e crise trouxe mais conhecimento ao investidor, diz especialista

Diretora da Link Trade, Mônica Saccarelli, afirma que Brasil está na moda e investir em ações também

SÃO PAULO – A herança que a crise deixou para nossos investidores foi a busca pela informação. A afirmação é da diretora da Link Trade, Mônica Saccarelli.

“A crise surpreendeu muito o investidor novato, que diante dos temores foi buscar informação. Tinha jovens com alocação em ações que nunca tinha visto a Bolsa fechar um ano em queda. Tudo tem seu lado bom, e esse foi o lado bom da crise, a busca pela informação. As pessoas foram buscar entender o que poderia acontecer com o seu dinheiro”, afirma.

Ainda segundo Mônica, “o interessante é que mesmo sabendo dos riscos, o investidor não saiu da bolsa. Foi muito pequeno o número de investidores que optou por não manter suas ações. Isso mostra que os investidores estão mais maduros”.

Amadurecimento
A diretora conta ainda que parte desse amadurecimento é a certeza de que hoje o investidor sabe que ações só servem para quem está interessado em ganhos no longo prazo.

Porém, isso não significa que os investidores estão envelhecendo. Ao contrário, eles estão cada mais jovens. “Nosso público é jovem. Por isso estamos no twitter, facebook, no orkut. Os jovens não querem ficar com dinheiro apenas na poupança, que para eles é investimento de vovó”, garante.

Mônica diz ainda que o Brasil está na moda, e por isso acredita que a meta da BM&F Bovespa, de atingir 5 milhões de investidores pessoa física em cinco anos será atingida. “Não será difícil atingir essa meta. Se o Brasil está na moda, investir em ações também está”, finaliza.