Além dos fundos de CRI

Bons e baratos: quatro fundos imobiliários de “tijolo” para diversificar a carteira com descontos de até 23%

A lista conta com VBI Prime (PVBI11), VBI Logístico (LVBI11), CSHG Renda Urbana (HGRU11) e HSI Malls (HSML11)

Por  Wellington Carvalho -

Com a expectativa de uma elevação ainda maior da inflação e dos juros, os fundos imobiliários de “papel”, que investem em títulos de renda fixa, ganharam ainda mais destaque nas últimas semanas. Mas especialistas chamam a atenção para a importância da diversificação do portfólio. Com isso, reservar um espaço da carteira para os fundos de “tijolo”, que investem diretamente em imóveis, pode ser um bom negócio.

O tema foi destaque na edição desta terça-feira (22) do programa Liga de FIIs, com apresentação de Maria Fernanda Violatii, analista da XP, Thiago Otuki, economista do Clube FII, e de Wellington Carvalho, repórter de fundos imobiliários do InfoMoney.

Para facilitar a vida do investidor, Maria Fernanda e Otuki selecionaram quatro fundos imobiliários de “tijolo” para quem quer renda passiva e oportunidades de ganho de capital. Entre as sugestões, há FIIs com descontos de até 23%, considerando o indicador P/VPA (preço sobre o valor patrimonial).

Leia também:

Quanto mais próximo de 1 estiver o P/VPA, mais perto a cota está do seu valor considerado justo. Um indicador acima de 1 sinaliza que o papel está sendo negociado com ágio e, abaixo deste nível, com desconto. Além do P/VPA, confira outros detalhes dos fundos imobiliários selecionados pelo Liga de FIIs.

TickerFundoRetorno com dividendos 12 meses (%)Vacância (%)P/VPA
HSML11HSI Malls7,324,50,77
LVBI11VBI Logístico7,720,50,86
PVBI11VBI Prime Properties7,70,10,88
HGRU11CSHG Renda Urbana7,900,96

Fonte: Economatica – 22/03/2022

VBI Prime Properties (PVBI11)

Com um patrimônio de R$ 1 bilhão, a carteira do VBI Prime Properties conta com quatro edifícios localizados em áreas nobres para o segmento de lajes corporativas, como a Avenida Brigadeiro Faria Lima, no chamado coração financeiro de São Paulo (SP).

Atualmente, o fundo conta com inquilinos como Prevent Senior, UBS e Johnson & Johnson e 79% dos contratos vencem a partir de 2025.

“Acredito que o fundo está bem posicionado para a retomada do mercado de escritórios”, avalia Maria Fernanda, que lembra que o segmento ainda se recupera das restrições impostas pela pandemia da Covid-19.

Para a analista o retorno com dividendos do fundo está acima do que o de outros FIIs do segmento. Além disso, Maria Fernanda afirma que as cotas do fundo oferecem atualmente um bom ponto de entrada, com desconto de 12%.

VBI Logístico (LVBI11)

No segmento logístico, um fundo que se destaca é o VBI Logístico, com uma área bruta locável (ABL) de 456 mil metros quadrados, dividida em dez galpões classificados predominantemente como de alta qualidade.

Otuki destaca que 43% da receita do fundo tem origem em imóveis localizados até 30 quilômetros da capital paulista, região considerada nobre para o segmento. A carteira também tem operações em Extrema (MG), outro importante corredor logístico do País.

O economista do Clube FII chama atenção ainda para a relação dos 32 locatários do VBI Logístico. “Quase 60% dos inquilinos são dos segmentos logístico e de e-commerce, setores considerados resilientes mesmo em períodos de crise, como a gerada pela pandemia da Covid-19”, aponta Otuki.

CSHG Renda Urbana (HGRU11)

Entre os fundos indicados pelos especialistas do Liga de FIIs, o CSHG Renda Urbana é o que apresenta o menor desconto, com um P/VPA de 0,96. No entanto, a estratégia da carteira agrada Maria Fernanda.

Segundo a analista da XP, o fundo tem um perfil híbrido e poderia investir em imóveis como supermercados, lojas comerciais, agências bancárias e universidades, além de títulos como certificados de recebíveis imobiliários (CRI).

Com locatários ligados ao varejo, também considerado um segmento resiliente, 83% da receita gerada pelo fundo tem origem em contrato atípicos, ou seja, contratos com prazos maiores,

“Em períodos de maior incerteza, os contratos atípicos trazem maior segurança em relação ao fluxo de receita”, diz Maria Fernanda. O CSHG Renda Urbana também aparece na lista dos mais recomendados para março e entre as apostas dos analistas para 2022.

HSI Malls (HSML11)

Um dos segmentos mais afetados pelas restrições impostas pela pandemia da Covid-19 nos últimos dois anos, os fundos imobiliários de shoppings iniciaram 2022 sinalizando recuperação e o setor projeta crescimento de 13% nas vendas este ano.

Em dezembro, o HSI Malls registrou resultado expressivo, com crescimento de 34% nas vendas por metro quadrado e de 26% no resultado operacional líquido dos imóveis.

Com ABL de 166 mil metros quadrados, o portfólio do fundo é composto por seis shopping centers em quatro estados.

Na avaliação de Otuki, os resultados já influenciam na distribuição de dividendos pelo fundo, que retomou, em termos nominais, o patamar pré-pandemia. No dia 8 de fevereiro, o HSI Malls depositou R$ 0,60 por cota, o equivalente a um retorno mensal de 0,77%.

Na lista dos fundos de “tijolo” elaborada pelos especialistas do Liga de FIIs, o HSI Malls é o que apresenta o maior desconto, 23%.

Produzido pelo InfoMoney, o Liga de FIIs vai ao ar todas as terças-feiras, às 19h, no canal do InfoMoney no Youtube. Você também pode rever todas as edições do programa.

Descubra o passo a passo para viver de renda com FIIs e receber seu primeiro aluguel na conta nas próximas semanas, sem precisar ter um imóvel, em uma aula gratuita.

Compartilhe