Otimismo, contudo, é menor

Anbima: Brasileiro vê melhora econômica em 2020 e aponta juros baixos como estímulo para investir

Apesar de altas expectativas para 2020, pesquisa da Anbima mostra que otimismo do brasileiro com retomada da economia caiu em relação a 2019

Notas de real (Crédito: Shutterstock)
Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Aprovada a reforma da Previdência e com os juros no menor patamar histórico, a maioria dos brasileiros acredita em uma melhora da economia em 2020, ainda que o otimismo esteja menor que em 2019, e vê a queda da Selic como principal estímulo para aumentar seus investimentos. É o que mostra um levantamento da Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais (Anbima) encomendado ao Datafolha.

Apesar de 62% dos entrevistados terem expectativas positivas para o rumo da economia brasileira em 2020, o otimismo é menor do que o visto em 2019, quando 74% disseram esperar por uma recuperação.

Ainda de acordo com a pesquisa, a parcela da população que espera uma piora econômica neste ano subiu de 14%, em 2019, para 21%. Já o grupo dos que não estimam mudanças cresceu de 12% para 17% da amostra.

Aprenda a investir na bolsa

Entre os homens, 66% acreditam que a economia terá melhor desempenho este ano, ante 57% das mulheres. Quando divididos por região, 71% dos moradores do norte e centro-oeste têm boas expectativas. No nordeste são 62%; no sudeste, 61%; enquanto no sul, 60% dos entrevistados estão confiantes.

Juros baixos impulsionam investimentos

Questionados sobre as intenções de investir em 2020, 48% dos entrevistados disseram que a redução da taxa básica de juros é o principal fator de estímulo às aplicações financeiras.

O risco de desemprego aparece em segundo lugar, assinalado por 37% das pessoas, ao mesmo tempo em que é tido como principal fator entre os riscos que diminuem a propensão a aplicações financeiras. Já a reforma da Previdência motiva 36% da população a investir, de olho na aposentadoria.

“O contexto econômico deve ser levado em conta ao se fazer qualquer tipo de investimento. Os juros baixos, por exemplo, trazem a necessidade de diversificar as aplicações. A reforma da Previdência, por sua vez, acende um alerta sobre como se preparar para aposentadoria”, disse Ana Leoni, superintendente de educação e informações técnicas da Anbima, em nota.

A pesquisa da Anbima foi feita com 3.433 pessoas economicamente ativas, inativas que possuem renda e aposentados, de 149 municípios. A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos, com nível de confiança de 95%.

Invista melhor o seu dinheiro: abra uma conta gratuita na Rico

PUBLICIDADE