Em onde-investir / acoes

Credit Suisse reitera ''call'' de compra para ação do BB após aumento de participação na Argentina

Segundo a equipe de análise, a aquisição de maior parte do Banco Patagonia pelo BB vai ser positivo para os papéis da companhia

ações

SÃO PAULO - O Credit Suisse elaborou relatório em reitera a classificação de Outperform (performance acima da média do mercado) para os papéis de Banco do Brasil (BBAS3), estimando um preço-alvo para os próximos 12 meses de R$ 36, o que totaliza um potencial de alta de 37,20% em relação ao fechamento do dia 19. 

O "call" de compra veio após o banco anunciar o aumento de participação na Argentina, através do Banco Pantagonia, um dos maiores do país. Na última semana, o Credit Suisse elevou o preço-alvo dos papéis e colocou BBAS3 como top pick no setor financeiro. 

De acordo com os analistas Marcelo Telles, Lucas Lopes, Alonso Garcia e Otavio Tanganelli, que assinam o relatório, o aumento de participação do Banco do Brasil no Banco Patagonia, de 58,97% para 80,4% é positivo para as ações do BB. 

"Segundo nossos cálculos, utilizando os resultados de 2017 do Banco Patagonia, BB deve ter um impacto na receita de cerca de R$ 60 milhões como resultado do aumento do ganho com os dividendos das ações, sendo R$ 100 milhões derivados da maior participação nos ganhos da Patagonia, R$ 20 milhões dos benefícios fiscais da amortização gerada na transação, menos R$ 60 de custo de oportunidade", escrevem. 

A equipe de análise explica que o Patagonia está entre os 10 maiores bancos da Argentina, com US$ 2 bilhões em empréstimos no setor privado. Em 2017, o ROE (Retorno sobre o Patrimônio, na sigla em inglês) do banco ficou em 35,8% - ou 16,9% quando ajustado à inflação. 

 

Contato