Em onde-investir / acoes

Natura tem "resultados impressionantes" e Itaú BBA diz que é hora de comprar

The Body Shop foi provavelmente a principal surpresa positiva, com crescimento de 9% na base anual, chegando ao nível de R$ 57 milhões

Alta
(Shutterstock)

SÃO PAULO - A Natura (NATU3) apresentou "resultados absolutamente impressionantes" no primeiro trimestre, segundo o Itaú BBA, que elevou a ação para outperform (acima do desempenho do mercado) e preço-alvo ao fim de 2018 em R$ 40, valor 27,4% acima do fechamento na quinta-feira (11). Os investidores já correm atrás dessa oportunidades e, no pregão desta sexta-feira (11), o papel fechou com alta de 14,65%. 

Em relatório enviado a clientes, o Itaú BBA conta que vem sendo pessimista com a Natura desde 2014." Sentimos que os desafios de participação de mercado no Brasil eram muito grandes e que a velocidade de ação da empresa foi insuficiente para evitar uma interrupção substancial de valor. A recessão que
se seguiu não ajudou e acabou causando quedas maciças nos retornos no período", explicam os analistas Thiago Macruz, Marco Calvi e Vinícius Figueiredo.

Além disso, a aquisição da The Body Shop pareceu uma jogada "muito arriscada" para o time de análise. "um risco binário para uma marca que já vinha lutando há muito tempo. "Este trimestre é uma prova de que o risco de execução da The Body Shop pode ser alto, mas menor do que pensávamos, e que o os efeitos da operação na América Latina e na Aesop (embora pequenos) são fortes demais para serem ignorados", explica o time de análise.

Nos três primeiros meses deste ano, a receita líquida consolidada da empresa cresceu 55,5%, atingindo R$ 2,6 bilhões. Considerando apenas a operação de Natura, a receita ficou em R$ 1,679 bilhão, alta de 6%, enquanto a receita da The Body Shop, adquirida em setembro de 2017, fechou o período em R$ 807,3 milhões.

Segundo o Credit Suisse, a companhia reportou um resultado positivo, com Ebitda melhor em todas as unidades. O Ebitda recorrente ficou 10% acima do esperado pelo banco e chegando a uma margem de 16%, enquanto o Ebitda de América Latina e Aesop subiu 94% na base anual e The Body Shop foi provavelmente a principal surpresa positiva, com crescimento de 9% na base anual, chegando ao nível de R$ 57 milhões.

Apesar desse otimismo com o resultado, os analistas do Itaú BBA explicam que ainda aguardam melhores tendências de crescimento no Brasil, mas sentem que, pela primeira vez, a recompensa do risco da operação está pendendo para o lado positivo.

No lado negativo, a receita foi mais modesta no Brasil, enquanto o número de consultoras caiu fortemente, enquanto a produtividade melhorou. Olhando para o futuro, a empresa espera que a base de consultoras se estabilize.

Quer investir em ações pagando só R$ 0,80 em corretagem? Clique aqui e abra sua conta na Clear

 

Contato