Em onde-investir / acoes

Nuvens do Ichimoku mostram "hora da virada" e indicam 4 ações para compra

A estratégia consiste em cinco curvas traçadas em qualquer gráfico de ações ou índices, que formam áreas chamadas de nuvens

Eduardo Matsura
(Divulgação/NuvensDeIchimoku)

SÃO PAULO – As Nuvens do Ichimoku, uma estratégia de análise técnica criada antes da Segunda Guerra mundial por um jornalista japonês com pseudônimo de “Ichimoku Sanjin”, indicou que, se o Ibovespa (principal índice da bolsa de valores) atingir 44.000 pontos, o mercado tem que se preparar para uma grande virada.

Além disso, de acordo com Eduardo Matsura, professor da técnica e autor dos livros “Comprar ou Vender?” e “Análise Técnica na Prática”, neste cenário, predominantemente baixista e prolongado do índice, fica evidente na estatística das ações que fazem parte da sua carteira teórica. “Se consideramos as 70 ações ativas (exclusão de DASA3 e BISA3 que devem fechar o capital), apenas 22 estão classificadas como em tendência de alta no semanal. Desta lista apenas quatro estão em alta também no gráfico diário: Cetip (CTIP3), Kroton (KROT3), Gol (GOLL4) e Embraer (EMBR3)”, contou.

Além dessas ações, com viés positivo no gráfico diário, Matsura alertou sobre quatro ativos que estão com o gráfico semanal com tendência de alta sólida, ou seja, que são boas apostas no longo prazo: a Kroton e a Embraer novamente, a Estácio (ESTC3) e a Cielo (CIEL3).

De olho nos 44.000
Ainda segundo o especialista, prevalecem as operações de venda, mas se o mercado reagir (começar a romper as resistências identificadas no gráfico semanal), o número de ações em alta no diário tende a crescer, assim como as oportunidades de compra. “É preciso ter paciência e esperar. Ninguém sabe onde está o fundo do poço, mas fique de olho nos 44.000 pontos, pois, segundo a técnica, é a próxima referência para uma virada do mercado”, afirmou.

As Nuvens do Ichimoku é uma estratégia que consiste em cinco curvas traçadas em qualquer gráfico de ações ou índices, que formam áreas chamadas de nuvens. Quando um ativo atravessa a área da nuvem, de baixo para cima, indica o rompimento de uma resistência, assim como, a travessia da área da nuvem de cima para baixo, indica o rompimento de um suporte.

Confira abaixo a técnica aplicada em um gráfico de Ibovespa semanal:

O gráfico semanal do Ibovespa apresenta uma tendência de baixa desde o início de 2013. Segundo análise de Matsura, na interpretação do indicador Ichimoku Clouds, o posicionamento do índice abaixo da nuvem (área em azul no gráfico) indica tendência de baixa. “Observe no gráfico como a nuvem (delimitada por 2 médias móveis) representou importantes áreas de resistência nos últimos 2 anos. A nuvem também é uma importante referência de Suporte ou Resistência futuras, pois ela sempre está deslocada 26 semanas (um semestre) na frente”, disse.

Embora ainda distante, a nuvem destaca o nível de 54.000 pontos como a mais importante referência de resistência nos próximos meses. “Se o índice chegar lá, vai valorizar cerca de 15% em relação ao nível atual (47.000 pontos). Mas, nesta eventual reação, o Ibovespa ainda tem que vencer as resistências definidas pela médias Tenkan e Kijun”, explicou o economista.

Infelizmente, ainda de acordo com a análise de Matsura, a chance de uma reação compradora no curto prazo ainda é pouco provável, pois o índice está posicionado abaixo da nuvem e das médias Tenkan e Kijun. “E para reforçar o viés baixista, a linha Chikou (sinaliza a força da tendência) está abaixo dos candles, indicando um “momentum” negativo”, completou.

Veja a classificação completa na tabela abaixo:

Clique na imagem para ampliar

 

Contato