Em onde-investir / acoes

5 coisas que você provavelmente não sabe sobre Warren Buffett

Megainvestidor foi recusado pela renomada escola de negócios de Harvard

Warren Buffett - Twitter
(Reprodução/Twitter)

SÃO PAULO –Mito do mercado financeiro, um dos homens mais ricos do mundo e também conhecido como “Oráculo de Omaha”, essas são algumas das formas como Warren Buffett é descrito. No entanto, existem várias coisas sobre ele que muitos investidores podem não saber. O colunista do site Motley Fool Patrick Morris listou 5 delas.

1 – Harvard o recusou
Buffett é caracterizado corretamente como uma pessoa caseira do centro-oeste dos EUA e que possui uma particular afinidade com as marcas Cherry Coke, McDonald’s e See’s Candy (todos negócios que ele possui ou já possuiu). O colunista, no entanto, afirma que, além de tudo isso, ele é extremamente inteligente.

Após se formar na faculdade em 1950, Buffett tentou entrar na escola de negócios de Harvard e foi entrevistado em Chicago por um membro da universidade. Após dez minutos a entrevista já havia acabado e com elas as chances de Buffett entrar na escola.

2 – Ele aprendeu quase tudo com alguém que muitos fora do mercado nunca ouviram falar
Quando se pensa em alguém na magnitude de Warren Buffet é fácil pensar que ele aprendeu seus princípios com outros titãs da indústria norte-americana como John Rockfeller ou Henry Ford. No entanto, o crédito maior vai para seu professor em Columbia: Benjamin Graham.

Embora a relação de pupilo e aluno que Buffett tinha com seu professor não tenha durado muito, ela deixou um grande impacto no megainvestidor, como ele mesmo disse: “eu me beneficiei muito da generosidade intelectual de Ben Graham, o maior professor na história das finanças, e acho apropriado passar adiante o que eu aprendi com ele, mesmo se isso crie novos e capacitados concorrentes para a Berkshire”.

3 – Ele é muito bom no que faz
O colunista sugere que quem pensa que Buffett chegou onde chegou apenas com sorte pense de novo. De 1965 a 2012, um período de 48 anos, a Berkshire Hathaway entregou uma estonteante média de resultados na casa de 19,7%, enquanto o S&P 500 ficou com 9,4%.

Para citar um exemplo, quem investiu US$ 100 no S&P 500 em 1º de janeiro de 1965 teria hoje US$ 7.433, enquanto que quem investiu na empresa controlada pelo investidor os mesmo cem dólares estaria hoje com US$ 586.417.

4 – Seu pai foi deputado por quatro mandatos
O Oráculo de Omaha passou a maior parte de sua vida sem se engajar em discussões políticas. No entanto, o mesmo não se diz sobre seu pai, Howard Buffett, que foi deputado quatro vezes.

Howard não era apenas um deputado, também era um investidor e um homem de negócios bem sucedido, que deu os primeiro 20 dólares à Buffett quando ele tinha seis anos de idade. O investidor transformou esses 20 dólares em 120 dólares ao criar esquemas de negócio.

Warren deu o nome de Howard a seu filho e disse, “Eu tive dois mentores: meu pai e Benjamin Graham. Esses são os dois homens que eu reverencio e que me deram toneladas de bons conselhos ao longo dos anos”. Certamente Buffett aprendeu muito com Graham, mas não é possível diminuir a participação de seu pai no processo, diz Patrick Morris.

5 – Ele não se considera a pessoa mais importante na Berkshire Hathaway
O colunista afirma que é fácil pensar que a sentença acima é uma mentira, mas, realmente, Buffett não se considera a pessoa mais importante da companhia. Talvez o título pertença a Ajit Jain, chefe da divisão de resseguros da Berkshire Hathaway, como Buffett disse uma vez “Se Charlie (Munger – o segundo no comando da empresa), eu e Ajit estivermos em um barco afundando e só for possível salvar um dos três, salve Ajit”, e ainda acrescentou “é impossível mensurar quão importante Ajit é para a Berkshire. Não se preocupe com a minha saúde, mas sim com a dele”.

O colunista afirma que embora não tenha a resposta de quem é a pessoa mais importante na empresa, ele acredita que seria Buffett, porém a humildade do investidor o impede de acreditar nisso.

 

Contato