Em onde-investir / acoes

Bolsa: gestora prevê "ritmo intenso" de valorização até maio

"Em 2013 aguardamos mais um ano positivo", diz Claudia Kodja, da Kodja Investimentos

ações - mesa - bolsa de valores - Bovespa - cotações
(Rafael Matsunaga/Wikimedia)

SÃO PAULO – A Bolsa de Valores brasileira começou o ano dando sinais de melhora. Nos primeiros 4 pregões de 2013, o Ibovespa (principal índice da bolsa paulista) acumulou alta de 1,61% e as perspectivas de muitos analistas e economistas é positiva. Para Claudia Kodja, da gestora de recursos Kodja Investimentos, a perspectiva é de valorização nos primeiros meses deste ano.

“Em 2013 aguardamos mais um ano positivo. De partida, contamos com perspectivas de um ritmo mais intenso de valorização no início do ano, mais incerto a partir de meados de maio, retomando o vigor ao final do terceiro trimestre”, disse a gestora, em carta enviada aos cotistas.

Entre os setores que podem se beneficiar, na opinião da gestora, estão o de indústrias intermediárias, indústrias de bens de consumo, comércio, atividades auxiliares de transporte construção, serviços imobiliários e saneamento básico. “Observamos as empresas com os melhores value drivers”, disse Claudia.

Atuação dos BCs nas economias
A Kodja Investimentos ressalta que, em 2012, os bancos centrais do mundo todo foram reconhecidos pela condução de estratégias que evitaram um “colapso” no sistema financeiro, controlando a retração da economia global. Para 2013, a gestora acredita que a ousadia dos BCs vista em 2012 deve ceder lugar a um caminho mais previsível.

“Com alguma sorte, em 2013, os presidentes de bancos centrais deixarão o posto de estrelas solitárias, dividindo a tarefa de ajudar os mercados com entidades responsáveis pela formulação das políticas econômicas”, aponta Claudia.

Na opinião dela, nos países emergentes, os bancos centrais atuarão de forma moderada nos processos monetários e de estímulos fiscais, centralizando esforços em outrps processos, como o ajuste do nível de endividamento e a pressão inflacionária.

Diversificação de ativos
Para a gestora, o lema dos investidores em 2013 deve ser a diversificação. “De forma objetiva, em 2013, será o momento de os investidores trabalharem efetivamente com a diversificação dos investimentos. Algo aconselhado, mas pouco utilizado”, afirmou.

Segundo ela, os investidores de renda fixa devem olhar para outras aplicações mais rentáveis, além dos já conhecidos títulos públicos. “Cabe a observação de produtos que incluam o segmento de crédito privado”, aponta.

A gestora também aconselha que os investidores olhem para fundos multimercados em 2013, em busca de um rendimento mais atrativo. “Reiterando a necessidade de diversificação em um cenário onde será mantida a tendência de retração dos investimentos mais conservadores, a busca de rentabilidade deverá incluir a escolha por fundos multiestratégia, com uma atuação diversificada, respeitando o perfil de risco de cada investidor”, concui.

 

Contato