Conteúdo editorial apoiado por

Ações da Abercrombie sobem quase 300% em 2023 e superam a queridinha Nvidia

Entenda os fatores que fizeram a varejista cair nas graças do mercado norte-americano neste ano

Bloomberg

Foto: Stephanie Keith/Bloomberg

Publicidade

A ação de uma varejista foi a vencedora deste ano nos Estados Unidos. O papel da Abercrombie subiu quase 300% até o início do pregão desta sexta-feira (29), marcando seu melhor desempenho no S&P 1500, superando, inclusive, o ganho de mais de 240% da queridinha Nvidia. 

A varejista também superou com tranquilidade seus concorrentes de setor – o S&P Retais Select Industry Index, que mede o desempenho de ações de varejo nos EUA, subiu cerca de 21% em 2023. 

O forte desempenho representa uma virada em relação a 2022, quando as ações caíram 34%, à medida que o mercado foi arrastado para baixo por um cenário econômico incerto e por consumidores cautelosos. No entanto, neste ano, a Abercrombie eliminou estoque extra e se concentrou em seu público-alvo: jovens consumidores das gerações Y e Z que voltaram ao trabalho, à escola e à vida social após a pandemia de Covid-19. 

Oferta Exclusiva

CDB 150% do CDI

Invista no CDB 150% do CDI da XP e ganhe um presente exclusivo do InfoMoney

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

A empresa ampliou seu portfólio para incluir roupas de trabalho, ocasiões especiais e roupas para prática de esportes, de acordo com Kristina Ruggeri, analista da Argus Research. 

“A estratégia ajudou a empresa a direcionar a sua comunicação e a expandir o seu mercado para além dos jeans e outras roupas casuais”, escreveu ela numa nota de 19 de dezembro. Ruggeri também elevou seu preço-alvo para a ação para US$ 97, dizendo que espera que a Abercrombie continue com vendas e margens mais altas durante a temporada de férias, impulsionada por preços mais altos, custos de frete mais baixos e um retorno de uma cadeia de fornecimento estável. 

Além disso, os sólidos resultados trimestrais elevaram as ações da Abercrombie este ano. Na sua última divulgação de resultados, a varejista não só reportou vendas mais fortes do que o previsto no terceiro trimestre, como também impulsionou novamente as suas perspectivas de vendas líquidas para o ano inteiro.

Alguns investidores estão realizando lucros agora, à medida que o ano chega ao fim. As ações da Abercrombie caíram quase 3% esta semana, após uma sequência de quatro sessões de perdas, a mais longa desde setembro.

Wall Street também é bastante neutra em relação às ações da Abercrombie, com apenas um terço dos analistas que cobrem a empresa atribuindo uma classificação equivalente a compra, de acordo com dados compilados pela Bloomberg. O preço-alvo médio é de US$ 78, o que implica uma redução de cerca de 14% em relação ao atual patamar dos papéis.

Ainda assim, há otimismo de que a Abercrombie possa continuar a entregar fortes resultados – os analistas aumentaram as expectativas de lucro por ação ajustado do quarto trimestre em mais de 30% no mês passado, mostram dados compilados pela Bloomberg. Paul Lejuez, do Citigroup, que tem uma classificação neutra e um preço-alvo de US$ 82 para as ações, acredita que a empresa pode gerar lucros robustos. 

“O dinamismo da Abercrombie pode continuar, embora seja mais difícil conseguir resultados positivos ante expectativas já elevadas”, escreveu numa nota após a divulgação dos resultados de novembro.

Newsletter

Quer aprender a investir – e lucrar – no exterior?

Inscreva-se na newsletter do InfoMoney para receber informações sobre tributação, procedimentos de envio e sugestões de alocação para seu dinheiro lá fora. É de graça!

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.