Em ogxpetroleo

Depois de cancelar projetos, OGX declara comercialidade no campo de Rêmora

Este é o quinto campo offshore que a OGX declara viável comercialmente

OGX 02 - Primeiro Oleo
(Divulgação OGX)

SÃO PAULO - Após cancelar três desenvolvimentos de poços na Bacia de Campos e sofrer diversos cortes de recomendação e ratings por agências de classificação de risco, enfim uma boa notícia para a OGX Petróleo (OGXP3) nesta terça-feira (3).

A companhia declarou a comercialidade no campo de Rêmora, no antigo bloco exploratório BM-C-40. Este é o quinto campo offshore que a OGX declara viável comercialmente. 

Esta é a primeira declaração de comercialidade após a apresentação dos nove PADs (Planos de Avaliação e Descoberta) em março. A companhia vendeu, em maio deste ano, 40% dos blocos BM-C-39 e BM-C-40 - campo de Tubarão Martelo - para a Petronas por US$ 850 milhões - aprovação esta que ainda depende da aprovação da ANP (Agência Nacional de Petróleo, Gás e Biocombustíveis). 

Na última segunda-feira, a OGX anunciou a suspensão do desenvolvimento dos campos de Tubarão Tigre, Tubarão Gato e Tubarão Areia, além da adequação do afretamento de unidades de produção. De acordo com a companhia, os poços atualmente em operação poderão cessar a produzir ao longo de 2014. Com isso, em meio à reduções de preços-alvo e rebaixamento de rating, as ações OGXP3 acumulam queda de 43% em apenas duas sessões, levando outros ativos do grupo para baixo. 

 

Contato