Maior Queda

Usiminas cai forte na sexta e termina semana como a maior queda do Ibovespa

Credit Suisse cortou recomendação da siderúrgica e os dois papéis da companhia terminam a semana com mais de 7% de queda

SÃO PAULO – A semana terminou de forma positiva para o Ibovespa, com o índice subindo 1,91% no período e ficando aos 59.604 pontos. Período este que marcou mais um avanço nas ações da B2W (BTOW3), que mesmo caindo 0,49% nesta sexta-feira (14), encerrou esses cinco dias com a melhor alta do Ibovespa, subindo 17,98%.

Do lado aposto estiveram as ações da Usiminas (USIM3; USIM5) terminando a semana com forte queda. A forte movimentação negativa dos papéis nesta sexta-feira, com queda de 5,29% para as ações preferenciais e 3,24% nas ordinárias, foi um forte fator para que a siderúrgica tivesse a maior queda na semana. Os papéis USIM5 terminaram esses cinco dias com queda acumulada de 7,80%, enquanto USIM3 caiu 7,65%.

Nesta manhã, a equipe de analistas do Credit Suisse cortou sua recomendação para a Usiminas para underperform (abaixo da média do mercado). Segundo relatório dos analistas Ivano Westin, Marina Melemendjian e Viccenzo Paternostro, a recente alta das ações é excessiva e o mercado parece estar superestimando os benefícios trazidos pela Ternium.

Além desse cenário, o Credit Suisse entende que a Usiminas terá problemas com sua dívida. Segundo eles, no próximo ano a siderúrgica irá quebrar novamente as regras de dívida estabelecidas com seus debenturistas. Se eles não conseguirem um perdão dos detentores da dívida por essa quebra no contrato, o vencimento da dívida pode ser antecipado.

As projeções do Credit Suisse sinalizam uma dívida líquida/Ebitda de 5,4 vezes no fim deste ano e de 3,5 vezes no segundo trimestre de 2013, o que fará com que tenham que renegociar os termos mais uma vez. Após a revisão, o banco elevou o preço-alvo de R$ 8,60 para R$ 9,00, mesmo assim isso indica um potencial teórico de desvalorização de 24,5% sobre o último fechamento de USIM5.