Oferecido por

US$ 40 bi de faturamento; assinatura eletrônica deve crescer 8 vezes até 2030

Movimento que promove eficiência, economia e sustentabilidade ambiental é impulsionado por empresas como a ZapSign, que dobra de tamanho a cada 3 meses

MoneyLab

Publicidade

O número de empresas que estão substituindo o sistema tradicional de assinatura de documentos pela assinatura eletrônica vem crescendo em ritmo acelerado. Dados de mercado dão uma ideia do ritmo dessa transição. Hoje, prestadores desse tipo de serviço faturam no mundo cerca de US$ 5 bilhões por ano. Para 2030, a previsão é que essa cifra ultrapasse US$ 40 bilhões.

Além da rapidez e eficiência, os principais motivos por trás desse movimento são a redução de custos e os benefícios do ponto de vista da sustentabilidade ambiental. Em média, as empresas gastam R$ 45 com impressão, deslocamento para coleta de assinaturas, armazenamento e gerenciamento de cada documento. Na assinatura eletrônica, esse valor cai para a casa dos centavos. Em termos ambientais, evita-se o consumo de papel e as emissões de carbono com o transporte de pessoas e documentos.

A ZapSign, uma startup que oferece uma versão mais moderna e eficiente do serviço de assinatura eletrônica, é uma das empresas que mais vêm ganhando mais participação nesse mercado. Ela foi fundada há pouco mais de três anos pelos advogados Getúlio Santos, hoje CEO, e Renato Haidamous, que também é desenvolvedor e hoje atua como Chief Growth Officer (CGO) da empresa.

Graças a uma série de diferenciais competitivos, como a estratégia agressiva de preço, a robustez tecnológica, a facilidade de integração com diferentes sistemas e a usabilidade otimizada para aplicativos de mensagens como o WhatsApp e Telegram, a ZapSign tem crescido mais de 30% ao mês, dobrando de tamanho a cada trimestre.

Grande parte desse crescimento se deve à expansão internacional. Em 2021, a empresa foi comprada pelo grupo colombiano Truora, que atua também no segmento de verificação virtual de identidade e checagem de antecedentes, tendo forte presença em diversos países da América Latina. Os fundadores continuaram no comando do negócio e, contando com a força internacional da Truora, levaram a ZapSign para 17 países.

Hoje, a empresa conta com 20 mil empresas pagantes e 850 mil usuários, atendidos por uma equipe de 70 funcionários, e registra mais de 1 milhão de assinaturas por mês. Entre os clientes estão algumas das maiores empresas do País nos segmentos de beleza, saúde, comunicações e delivery.

Preços até 90% menores

A simplicidade é um dos pontos fortes da ferramenta. Enquanto seus concorrentes utilizam o e-mail para se comunicar com os usuários para colher suas assinaturas, a ZapSign se orientou principalmente para os aplicativos de mensageria.

Além disso, o sistema desenvolvido pela empresa permite até mesmo a coleta de assinaturas offline. “Um grande cliente nosso tem parceiros de negócios em regiões remotas do Brasil sem acesso à internet”, conta o CEO. Ao visitar esses locais, explica Getúlio Santos, os representantes da empresa colhem as assinaturas dos clientes em um tablet. Ao chegarem a um lugar com internet, transmitem as assinaturas, acompanhadas de todos os dados necessários para as verificações de autenticidade e integridade, ao sistema da ZapSign.

A startup vem se destacando principalmente entre grandes clientes, beneficiados pela facilidade de customização e integração da ferramenta, via APIs, aos sistemas que elas utilizam para se relacionar com os públicos com os quais transacionam. A estrutura enxuta e a capacitação tecnológica de sua equipe de suporte permitem oferecer um atendimento diferenciado a esses clientes. “Temos uma proximidade maior com eles e nosso custo de BackOffice é bem menor”, explica o CEO. “Utilizamos uma tecnologia mais moderna, que proporciona menores custos operacionais.”

A estratégia de preço tem sido agressiva. “Em contratos com grandes clientes, nossos valores chegam a ser 90% menores do que os que eles pagam para os seus atuais fornecedores do serviço”, compara o CGO. Haidamous observa que a ZapSign também é bastante competitiva na oferta do serviço de assinatura eletrônica para pequenos usuários, com pacotes a partir de R$ 29,90 por mês.

A assinatura eletrônica, serviço oferecido pela ZapSign, é uma forma de validar documentos em meio digital com o mesmo propósito de uma assinatura física, mas de maneira mais rápida e eficiente. Ela captura diversos dados de autenticação do signatário, como a assinatura em tela, IP, data e hora, geolocalização, telefone, e-mail, código único, selfie, documento de identidade e informações do dispositivo, navegador e sistema operacional utilizado.

Do ponto de vista jurídico, esses dados são amplamente aceitos pela Justiça como prova de autenticidade para a imensa maioria dos documentos. Em alguns casos específicos, a lei exige assinatura digital, um tipo específico de assinatura que exige a validação por certificado digital emitido por órgãos regulamentadores como o ICP-Brasil. O sistema da ZapSign também está habilitado a receber assinaturas digitais.

Versátil e escalável, a ferramenta da ZapSign é indicada para empresas de todos os tamanhos. Entre os seus recursos personalizados, destaca-se a possibilidade de aprimorar a robustez legal, a gestão avançada de departamentos e usuários e a opção de realizar assinaturas em massa de documentos com um único clique. Além disso, a ferramenta possui ampla integração com diversas plataformas e sistemas via, API, Google, HubSpot, Salesforce, Slack, dentre inúmeros outros, permitindo uma fácil implementação no fluxo de trabalho existente.

A ZapSign disponibiliza ainda serviços adicionais, como o envio automático de documentos via WhatsApp, métodos avançados de autenticação de usuários e a possibilidade de realizar verificações de antecedentes, agregando ainda mais valor ao processo de assinatura eletrônica.


MoneyLab

MoneyLab é o laboratório de conteúdo de marcas do InfoMoney. Publicidade com criatividade e performance a favor de grandes ideias. Publicamos conteúdos patrocinados para clientes e parceiros.