Resultados

Ultrapar espera manter ritmo de investimentos em 2012

Companhia acredita que chegará próxima ao capex projetado de R$ 1,088 bi para o ano e revela perspectivas para suas divisões

SÃO PAULO – Em teleconferência para a apresentação de resultados referentes ao segundo trimestre deste ano, a Ultrapar (UGPA3) afirmou que deve manter o mesmo ritmo de investimentos neste ano e cumprir o capex projetado para o final deste ano.

Após as três aquisições realizadas neste ano – terminal de granéis líquidos em Itaqui, no Maranhão; empresa de especialidades químicas em Montevidéu, no Uruguai; planta de especialidade química em Pasadena, nos EUA –, o foco da empresa passa a ser na integração destas para realizar seu plano de negócios, conforme informações reveladas pela companhia

Segundo André Covre, diretor financeiro e de relações com investidores da empresa, foram destinados R$ 578 milhões para investimentos no primeiro semestre, com perspectivas de que nos últimos seis meses do ano continue neste mesmo patamar e chegue próximo aos R$ 1,088 bilhões de capex projetado para 2012.

Perspectivas para os segmentos da Ultrapar
“Na Ipiranga a rota orgânica se mostra melhor do que a de aquisições. Continuaremos implementando planos de investimentos, para aumento da renda dos revendedores e de infraestrutura para dar suporte ao avanço do volume negociado nos próximos anos. Estamos fazendo o equivalente a cinco aquisições por ano em crescimento orgânico”, apontou Covre.

Na divisão da Oxiteno, a companhia destaca seu plano de investimento nos EUA, com o primeiro passo sendo dado com a aquisição da planta de Pasadena, no Texas, com a expectativa de sua consolidação, que abriria espaço para compra de uma planta maior ou até outra nova. No front interno, a companhia apontou que este segmento encontra-se em estágio de maturação dos investimentos em expansão de capacidade, em meio a um cenário favorável do câmbio.

Para a Ultracargo, o destaque ficou por conta das expansões nos terminais de Santos e Aratu, que devem contribuir com um aumento de 10% na capacidade de armazenagem, além da aquisição do terminal de líquidos do Maranhão. Já para a Ultragaz, a companhia espera um crescimento no volume negociado de GLP a granel.