Entrevista

Último trimestre deve ser melhor para Sonae Sierra, diz presidente

Executivo acredita que portfólio da empresa tem capacidade de extrapolar os números apresentados no terceiro trimestre no restante do ano

SÃO PAULO – A Sonae Sierra Brasil (SSBR3), incorporadora e administradora de shopping centers, demonstra otimismo com os próximos resultados, considerando que todo o portfólio tem capacidade de extrapolar os números apresentados no terceiro trimestre deste ano. 

Em entrevista ao portal InfoMoney, José Baeta Tomás, CEO (Chief Executive Officer) da Sonae Sierra Brasil, indica que a empresa deve continuar mostrando avanço nos próximos períodos, mesmo considerando o efeito do enfraquecimento da economia brasileira. “Mesmo considerando os aspectos pessimistas da expectativa para a economia do Brasil, vemos avanço em nossas vendas e a taxa de inadimplência controlada”, comentou o executivo. 

Balanço do 3° trimestre
Durante os meses de julho e setembro, as vendas totais nos shopping centers atingiram R$ 1,1 bilhão, aumento de 15,5% sobre o terceiro trimestre de 2011 e a receita líquida ficou em R$ 64,3 milhões, um aumento de 17,4% na comparação com o mesmo período do ano passado. O Ebitda (Lucro antes de impostos, juros, depreciação e amortização) foi de R$ 57,6 milhões, crescimento de 41,9%, enquanto a margem Ebitda (Ebitda/Receita Líquida) alcançou 89,6% no período – representando um dos maiores do setor. 

A queda, contudo, veio do lucro líquido de 56,2% sobre o mesmo período do ano passado, mas que deve-se a avaliação dos ativos a mercado. O número deve se estabilizar em 2013, quando a situação será normalizada. Nesse trimestre, a empresa não registrou ganhos com a valorização das propriedades, ao contrário do que ocorreu em 2011. 

Venda de participação em shoppings
Na véspera, a empresa, que pertence à portuguesa Sonae Sierra, vendeu participação que detinha em três centros comerciais no Brasil, num negócio que rendeu R$ 212,9 milhões.

Segundo o executivo, a intenção é reciclar capital no País e aproveitar a forte procura que os centros comerciais estão registrando no mercado interno. Desse modo, a companhia pretende focar a atividade em centros dominantes onde tem uma posição de controle e aumentar a capacidade de desenvolver novos projetos no Brasil ou até adquirir centros já em operação com potencial de expansão ou renovação, fortalecendo ainda mais a operação nesse mercado. 

Projetos em andamento
Tomás ressaltou ainda que a empresa já iniciou os processos para a aprovação dos projetos de expansão do Parque D. Pedro e do Metrópóle, que devem começar em 2013. 

Com a conclusão dessa expansão e dos outros dois projetos greenfield – Boulevard Londrina e o Passeio das Águas -, a empresa espera aumentar a ABL (Área Bruta Locável) para 57,6%, para 364 mil m² até o final de 2014. 

A previsão é que o projeto de desenvolvimento do Boulevard Londrina Shopping seja concluído no primeiro trimestre de 2013 e o Passeio das Águas Shopping, em Goiânia, no início do quarto trimestre. “Com isso, teremos no próximo ano dois shoppings recente inaugurados e que já devem contribuir para o resultado”, disse o executivo. 

PUBLICIDADE