Pandemia

Turismo na cidade de SP cresce 21,8% em maio, mas recuperação ainda é lenta

Apesar do otimismo, a atividade do turismo ainda está 20% abaixo do visto no fim do ano passado e 53% inferior ao pré-pandemia

arrow_forwardMais sobre
covid-19 coronavírus avião viagens turismo aviação
(Getty Images)

O turismo em São Paulo registrou crescimento de 21,8% em maio, a primeira alta de 2021, aponta a Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP).

O Índice Mensal de Atividade do Turismo (Imat-SP) da capital paulista, divulgado nesta segunda-feira, 12, atingiu 46,9 pontos em maio, contra 38,9 de abril, número que indica a retomada econômica do setor após quedas contínuas no faturamento, nos empregos e no movimento de passageiros.

Apesar de os dados inspirarem otimismo, a atividade atual do turismo ainda está 20% abaixo do registrado no fim do ano passado e 53% inferior ao nível pré-pandemia.

A reabertura gradual da economia em São Paulo e a aceleração da campanha de vacinação, mesmo em ritmo menor do que o esperado, contribuíram para o aumento do Imat em maio.

Com o cenário mais favorável, consumidores e empresários começam a buscar viagens, locação de espaços para eventos e demais atividades do setor, apontam a FecomercioSP e o Observatório de Turismo e Eventos da São Paulo Turismo (SPTuris), responsáveis pelo índice.

A movimentação de passageiros nos aeroportos foi o indicador que mais cresceu no turismo paulistano, com alta de 42,5% em relação a abril.

Logo depois, veio a movimentação nas rodoviárias, com elevação de 35,7%, seguida pela ocupação hoteleira, que subiu de 19% para 32%. Já o faturamento das empresas do turismo cresceu 11,6% no mês.

Por outro lado, a geração de empregos no setor permaneceu estável, com variação positiva de 0,2%.

Curso gratuito mostra como iniciar carreira no mercado financeiro começando do zero, com direito a certificado. Inscreva-se agora.

PUBLICIDADE