Entretenimento

T4F admite que resultado deste trimestre pode sofrer pressão

Aumento de despesas e cenário econômico são citados como fatores que poderão impactar nos próximos resultados da companhia

SÃO PAULO – A Time for Fun (SHOW3) divulgou um comunicado nesta segunda-feira (10) comentando eventos recentes da empresa e o quadro atual dela, que poderão impactar negativamente os resultados deste trimestre. No mês, as ações já perdem 26%.

“Entendemos que o baixo desempenho dos conteúdos de música ao vivo outdoor, notadamente em relação ao público pagante, que foge totalmente da nossa experiência histórica neste tipo de evento, não pode ser associado a um único fator determinante, mas a uma conjuntura de fatores”, justificou a empresa.

De acordo com a companhia, a baixa venda de ingressos, o aumento de gastos e a variação cambial são os principais fatores que poderão pressionar as margens da empresa. Entre os gastos, foi relatado aumento de despesas com mídia, produção e logística.

A produtora de eventos adiciona que a postergação de alguns conteúdos de música ao vivo deixaram de contribuir com receita de bilheteria, serviços associados e patrocínio de pré-venda neste trimestre.

A T4F realça que a redução nos ganhos também poderá ser atribuída à acirrada concorrência em música ao vivo outdoor – que tem causado inflação no valor dos cachês -, à repetição de artistas e ao maior número de apresentações.

No quadro macroeconômico, a empresa cita que o real desvalorizado e a desaceleração da economia brasileira também colaboraram para piorar o panorama da T4F.  Sobre o câmbio, a empresa disse que a desvalorização do real em 20% impactou a contratação de artistas internacionais e demais custos de produção atrelados ao dólar, resultando em redução nas margens esperadas.

A companhia ressaltou, porém, que continua confiante nos fundamentos da indústria a médio e longo prazos. “Entendemos que nosso conhecimento e experiência no negócio, aliados a uma forte posição patrimonial, nos mantêm com condições vantajosas no processo de consolidação do setor, que deverá ocorrer no médio prazo”, acrescentou.