Papel e celulose

Suzano convoca assembleia para flexibilizar regra de endividamento

Empresa quer aval de debenturistas para conseguir perdão preventivo em cláusula que estabelece limite de endividamento

Setor de papel e celulose (Shutterstock)
Setor de papel e celulose (Shutterstock)

SÃO PAULO – A Suzano Papel e Celulose (SUZB5) convocou uma assembleia com os debenturistas da companhia para o dia 20 de dezembro, na tentativa de conseguir um perdão preventivo da cláusula que prevê um limite para a dívida liquida/Ebitda (geração operacional de caixa).

Essa cláusula estabelece que a empresa não pode ultrapassar a razão de 4 vezes para o endividamento sobre a geração de caixa por dois trimestres consecutivos. Entretanto, no terceiro trimestre deste ano a relação já estava em 4,7 vezes.

A empresa espera conseguir a aprovação dos debenturistas para que essa cláusula deixe de vigorar até o vencimento das debêntures da primeira série da terceira emissão, em primeiro de abril de 2014. Assim, o perdão dessa obrigação seria temporária para os debenturistas da segunda série, voltando à normalidade no segundo semestre de 2014.

Caso os debenturistas não aprovem a medida e o endividamento volte a superar o limite estabelecido no contrato, a companhia poderá ter que arcar com o vencimento antecipado das debêntures. 

A Suzano explica que diversas medidas já foram tomadas para fortalecer a estrutura de capital, tal como uma oferta de ações de R$ 1,5 bilhão e captações e rolagens de dívida que totalizam R$ 3,7 bilhões. Com isso, os vencimentos de curto prazo caíram de 22,6% da dívida bruta em setembro do ano passado para 11,0%. O prazo médio caiu de 4,6 anos para 3,9 anos.