Maior esquema do país

Suspeito de operar esquema de pirâmides é preso no Rio de Janeiro

Prejuízo para vítimas pode chegar a R$ 170 milhões; JJ Invest é a empresa responsável pelo maior esquema de pirâmide financeira do Brasil

Aprenda a investir na bolsa

A Delegacia de Defraudações da Polícia Civil do Rio de Janeiro prendeu hoje (9) o proprietário da JJ Invest, empresa responsável pelo maior esquema de pirâmide financeira do Brasil.

De acordo com a Secretaria de Estado de Polícia Civil, a estimativa, com base nas investigações, é de que “a gestora de investimentos tenha provocado prejuízo de R$ 170 milhões a mais de 3 mil vítimas”.

Depois de semanas de investigação e de diligências, o empresário foi preso na Barra da Tijuca, zona oeste do Rio de Janeiro, em cumprimento de mandado de prisão preventiva expedido pela Justiça Federal.

Aprenda a investir na bolsa

As informações obtidas pela delegacia indicam que a operadora de investimentos oferecia às vítimas um lucro de 10% a 15% por mês com a intenção de aumentar o número de clientes e, em consequência, os lucros.

Conforme a secretaria, a JJ Invest ficou conhecida no cenário nacional após patrocinar times de futebol e jogadores. Entre os investidores na pirâmide, segundo a Polícia Civil, há artistas e ex-atletas, que perderam muito dinheiro.

“Em um dos inquéritos investigados na Delegacia de Defraudações, onde foram ouvidas cerca de 60 vítimas, calcula-se um prejuízo de aproximadamente R$ 30 milhões”, informou.

As investigações apontaram ainda que existem processos contra a empresa em São Paulo, Maranhão, Recife, Ceará e outros estados.

“Somente no Rio de Janeiro, o proprietário da empresa responde a mais de 30 inquéritos. Além disso, diversas vítimas entraram na Justiça contra a empresa”, disse, acrescentando, que oito pessoas envolvidas que obtiveram lucro com a pirâmide financeira também foram indiciadas.

Agência Brasil tenta contato com a defesa do empresário desde o início da manhã, mas ainda não conseguiu.

PUBLICIDADE