Pesquisa e desenvolvimento

SoftBank inaugura instituto de inteligência artificial em Tóquio

O instituto planeja apoiar 150 pesquisadores na transição da pesquisa em inteligência artificial do mundo acadêmico para o comercial via joint ventures

arrow_forwardMais sobre
Faixada do Softbank
Aprenda a investir na bolsa

(Bloomberg) — O fundador do SoftBank Group Corp., Masayoshi Son, divulgou uma iniciativa de US$ 184 milhões na sexta-feira para acelerar a pesquisa de inteligência artificial no Japão, recrutando Jack Ma, do Alibaba, para expor seu objetivo de comercializar a tecnologia.

A empresa de Son anunciou uma parceria com a Universidade de Tóquio que inclui um investimento de 20 bilhões de ienes (US$ 184 milhões) em 10 anos pelo braço móvel SoftBank Corp. para criar o Beyond AI Institute. O executivo convidou o cofundador do Alibaba para um bate-papo no campus, durante o qual os dois bilionários discutiram sua visão para o futuro da tecnologia

O instituto planeja apoiar 150 pesquisadores de várias disciplinas e terá foco na transição da pesquisa em inteligência artificial do mundo acadêmico para o comercial por meio de joint ventures entre universidades e empresas. Assistência médica, infraestrutura urbana e social e manufatura serão as principais áreas de foco, disse o SoftBank Corp. em comunicado. O projeto se encaixa em seus próprios objetivos: em novembro, o SoftBank e a coreana Naver disseram que planejam unir o Yahoo Japan e a Line Corp. para criar um gigante da Internet sob o controle do SoftBank, combinando recursos em inteligência artificial e desafiando líderes do segmento como Google e Tencent Holdings Ltd.

Aprenda a investir na bolsa

Son há muito defende a inteligência artificial como o novo campo mais revolucionário do desenvolvimento tecnológico. O Beyond AI Institute marca um investimento para acelerar a pesquisa em seu território, onde já lamentou o relativo desempenho inferior do Japão no campo das startups. Ao mesmo tempo, o executivo está ansioso para deixar para trás um 2019 difícil devido ao colapso da WeWork e aos valuations cada vez menores do Uber Technologies e Slack Technologies.

Numa rara expressão de arrependimento, Son disse recentemente que “houve um problema com meu próprio julgamento” em relação à crise da WeWork. O executivo tem implementado uma maior disciplina financeira para startups desde então. Na sexta-feira, ele disse que seu entusiasmo por grandes projetos não diminuiu. “Ainda estou apenas no primeiro passo dos meus 100 passos.”

Invista em seus projetos. Abra uma conta gratuita na XP.