Cronograma atrasado

Rússia não cumprirá meta de produção de vacina Covid para 2020

Putin disse que outros países devem responder pela própria produção, mesmo que a Rússia promova suas vacinas contra a Covid-19 no exterior

arrow_forwardMais sobre
Aprenda a investir na bolsa

(Bloomberg) — A Rússia não vai cumprir a meta de produzir 30 milhões de doses de sua vacina experimental contra a Covid-19 neste ano, devido a contratempos para manter a estabilidade do soro enquanto expande a produção.

“A principal tarefa é aumentar a produção”, disse o ministro da Indústria da Rússia, Denis Manturov, em entrevista à Bloomberg TV. “Ter 30 milhões de doses até o fim do ano é impossível, é um absurdo.”

O Kremlin depositou grandes esperanças na vacina Sputnik V, a qual o presidente Vladimir Putin promove como a primeira registrada no mundo para ajudar a colocar a Rússia como líder na batalha contra a pandemia de coronavírus. O nome da vacina é uma referência ao primeiro satélite artificial do mundo lançado pela União Soviética em 1957.

Aprenda a investir na bolsa

A vacina, desenvolvida pelo Instituto de Pesquisa em Epidemiologia e Microbiologia Gamaleya de Moscou, pelo Ministério da Defesa e pelo Fundo de Investimento Direto Russo (RDIF, na sigla em inglês), foi aprovada para uso público apesar de estar atualmente em testes da fase 3 para determinar se é segura e eficaz.

O diretor-presidente do RDIF, Kirill Dmitriev, havia dito em julho que o fundo tinha como meta produzir 30 milhões de doses em 2020.

Com uma segunda onda de casos de coronavírus na Rússia, o Kremlin precisa da vacina enquanto tenta controlar o aumento dos casos diários e evitar a repetição de um confinamento nacional na primavera que afetou a economia do país.

A Rússia registra mais de 1,3 milhão de casos, o quarto maior número do mundo, depois dos EUA, Índia e Brasil, e divulgou um recorde de 14.231 novos casos na quarta-feira.

O RDIF diz que mais de 50 países mostraram interesse na Sputnik V, com pedidos de 1,2 bilhão de doses.

No entanto, aumentar a produção da vacina se mostra mais difícil do que o previsto. Manturov disse que a Rússia terá produzido 40 mil doses até o fim deste mês, com o máximo possível de 2,3 milhões até o Ano Novo. A produção mensal pode ultrapassar 10 milhões de doses no início do próximo ano, afirmou.

PUBLICIDADE

“Acreditamos que essas são projeções muito conservadoras e vemos potencial para produzir 10 milhões de doses de vacinas em dezembro”, disse um porta-voz do RDIF. “Além disso, uma parte significativa da produção será realizada na Índia, China, Coreia, Brasil e outros países.”

Putin disse em reunião do governo na quarta-feira que outros países devem responder pela própria produção, mesmo que a Rússia promova suas vacinas contra a Covid-19 no exterior. Ele também anunciou a aprovação de outra vacina antes dos testes da fase final.

Manturov defendeu a Sputnik V, que foi questionada por profissionais médicos internacionais segundo os quais a vacina precisa de mais testes para provar que é segura e que fornece imunidade contra o vírus. Manturov disse que ele e membros de sua família, incluindo sua mãe de 84 anos, tomaram a vacina.

Putin não foi vacinado, disse o ministro.

Newsletter InfoMoney
Informações, análises e recomendações que valem dinheiro, todos os dias no seu email:
Concordo que os dados pessoais fornecidos acima serão utilizados para envio de conteúdo informativo, analítico e publicitário sobre produtos, serviços e assuntos gerais, nos termos da Lei Geral de Proteção de Dados.
check_circle_outline Sua inscrição foi feita com sucesso.
error_outline Erro inesperado, tente novamente em instantes.