Marketing Digital

Retenção de talentos: você precisar formar seu próprio time (e cuidar dele)

Área de people precisa da atenção dos gestores para conseguir entregar valor à empresa

Por  Dener Lippert

*Por Dener Lippert, CEO e fundador da V4 Company

Um dos principais desafios dos gestores é ter um time qualificado e engajado. Esse desafio aumentou ainda mais durante os últimos dois anos, com o surgimento de centenas de novas startups, com a escassez de profissionais no mercado e por conta dos impactos da pandemia.

Cerca de 47,3% dos profissionais no Brasil chegaram ao esgotamento profissional e pessoal entre 2020 e 2021, segundo dados da Fundação Oswaldo Cruz. Esse esgotamento é devido, entre alguns fatores, por conta das cargas horárias extensas, pressão psicológica, sobrecarga de tarefas, responsabilidade financeira, impactos físicos e emocionais.

Além disso, realizar a contratação de novas pessoas ou mesmo o gerenciamento dos colaboradores que já estão na companhia, durante a pandemia, via ambiente online, elevou ainda mais as habilidades dos gestores e da área de people.

Formação de pessoas

Durante os últimos 24 meses, com o alto volume de contratação no mercado digital e de tecnologia, percebemos um gap entre os novos profissionais que saem das universidades e a realidade do mercado – e aqui falo sobre capacidade de aprendizado e não sobre experiência.

Segundo pesquisa, enquanto 96% dos gestores acadêmicos acreditam que o ensino superior atual é adequado para suprir as necessidades do mundo do trabalho, apenas 11% dos líderes empresariais concordam, ou seja, quem está na ponta do setor produtivo acredita que a formação acadêmica é inadequada.

O levantamento foi realizado nos EUA, a qual a realidade está anos luz à nossa frente em termos de educação. Para dar um exemplo, enquanto há, em 2021, três universidades norte americanas entre as cinco melhores do ranking internacional da QS Quacquarelli Symonds, empresa de análise do Ensino Superior, o Brasil só aparece na 121ª posição, com a Universidade de São Paulo (USP) – e que na América Latina ainda fica atrás da Pontifícia Universidade Católica do Chile.

Essa realidade atual está forçando as empresas a pensarem em alternativas para suprir suas necessidades. Uma delas é a formação de pessoas dentro da própria companhia.

Utilizando a minha empresa como exemplo, neste ano iniciamos o projeto “Assessor V4”, modelo que tem o objetivo de capacitar pessoas interessadas em ingressar no mercado de marketing digital, utilizando uma metodologia própria de ensino.

O curso online dura cerca de 60 dias e, posteriormente, o aluno deve apresentar um TCC para uma banca formada pelos meus melhores franqueados. Aprovado, o novo profissional receberá ofertas de algumas das mais de 200 unidades da rede para atuar com marketing de performance, recebendo todo o suporte de software, time de especialistas e reuniões semanais.

E essa será a realidade das empresas que queiram continuar crescendo e expandindo seus negócios. Pois se continuarem de braços cruzados, entrevistando e reclamando que não conseguem encontrar profissionais qualificados no mercado, ficarão para trás no setor de atuação em poucos meses.

Cuide e dê suporte ao seu time

Como disse acima, outro grande percalço nesse período está sendo reter e engajar esse time que a companhia já possui, devido a falta de estratégia e metodologia para dar o suporte necessário: físico, financeiro e emocional.

Pesquisas apontam que uma pessoa fisicamente ativa, tem um maior poder de concentração e performance. Além disso, companhias que obtiveram melhores resultados no último ano, prestaram auxílio e acompanhamento aos colaboradores com profissionais da área de saúde.

Então, oferecer incentivos como vale-academia ou parceria com arenas esportivas, além de disponibilizar especialistas aos funcionários faz total diferença na sua retenção de talentos.

Com a inflação, você também precisa oferecer uma remuneração adequada e bonificações. Alinhe com o seu time metas para um período trimestral, semestral ou anual. Se comprometa e faça eles se sentirem “donos do seu negócio”.

Na minha empresa, por exemplo, já ofereci um programa de sociedade para 16 investidores até então. A atual geração não busca mais um plano de carreira. Eles querem propósito, fit cultural e incentivos para extrair o máximo de seu potencial.

Sobre Dener Lippert

Dener Lippert, é CEO e fundador da V4 Company, maior rede de franquias de marketing digital do país, e autor da obra “Cientista do Marketing”. Dener tem apenas 27 anos mas já figura entre os principais empreendedores do país: fundou a V4 Company com apenas 18 anos (na cozinha da sua mãe) e hoje já tem mais de 150 franquias em todo o país, responsáveis por já terem atendido 2.000 PMEs em 14 países. Já passaram pelo portfólio da marca empresas como Dell, Wizard, Spotify, Colchões Ortobom, Wise Up, Smart Fit, Team Nogueira entre outros. Recentemente a V4 Company anunciou sociedade com o Grupo Dreamers, holding detentora de 16 marcas, entre elas Artplan e Rock In Rio.

Compartilhe