Análise

Reajuste de gasolina deve melhorar resultado e impulsiona Petrobras

Ações da estatal respondem de forma positiva nesta sessão, levando em conta que reajuste seria necessário para companhia gerar um forte fluxo de caixa, diz corretora

SÃO PAULO – O esperado anúncio da presidente Dilma Rousseff deve vir no ano que vem, quando fontes consultadas pelo Valor Econômico apontam que sairá o reajuste dos preços da gasolina. Uma medida necessária para que a Petrobras (PETR3; PETR4) consiga gerar um forte fluxo de caixa para equalizar seus elevados dispêndios de capital, avalia a XP Investimentos. 

A resposta positiva das ações já vieram na sessão desta quarta-feira (19), assim como previsto pelos analistas da corretora. Às 10h59 (horário de Brasília), as ações ordinárias da estatal avançavam 1,23%, aos R$ 20,65, enquanto as preferenciais subiam 1,54%, sendo cotadas a R$ 20,48 – figurando entre as maiores altas do Ibovespa, que tem leve queda de 0,04%. 

Considerando que a companhia internaliza derivados a preços subsidiados (combustíveis), justamente por não ter capacidade plena de refino, e arca com os custos, um reajuste de preços poderia melhorar em muito sua situação, disse a equipe de análise da corretora. 

Os analistas acreditam que essa notícia já pode trazer uma resposta positiva das ações da companhia nesta sessão. 

“Ressaltamos que um reajuste na ordem de 5% tem um impacto superior a 10% na última linha do resultado da companhia. Neste sentido, caso a notícia venha a se confirmar, é necessário entender a magnitude do reajuste”, avaliou.

Segundo fonte do governo, o Brasil iniciará 2013 com inflação carregada e o reajuste no preço dos combustíveis deve neutralizar a queda nas tarifas de energia, diz o Valor. Um aumento de preços que era preterido simplesmente por uma manobra contábil para evitar perder a meta da inflação, dizem os analistas. 

O relatório Focus do Banco Central, divulgado na última segunda-feira (17) projeta o IPCA (Índice de Preço ao Consumidor Amplo) em 5,40% em 2013, enquanto o BC estima um pouco menos.