Queda no lucro líquido da Randon deve impactar negativamente as ações

Para analistas da Banif e da XP Investimentos, endividamento maior e queda no faturamento explicam resultado desanimador

Por  Edilaine Felix

SÃO PAULO – Após ter reportado queda de 71,9% no lucro líquido consolidado no primeiro trimestre do ano, analistas avaliam que o fraco resultado apresentado pela Randon (RAPT4) deve impactar as ações da companhia no curto prazo.

A equipe de análise da XP Investimentos reforça que os números divulgados pela Randon “respaldam um fraco trimestre e evidenciam perspectivas nada animadoras”. Para a XP, apesar da já esperada queda no faturamento, o arrefecimento veio acima das expectativas já negativas, e reduziu consideravelmente a rentabilidade das operações da Randon.

A Banif Corretora aponta como um dos fatores para a queda da lucratividade da companhia o aumento do endividamento líquido, que subiu de R$ 107,3 milhões para R$ 562,8 milhões. Segudo os analistas da corretora, esse salto foi impactado pela variação cambial sobre os empréstimos em dólar e por uma maior necessidade de capital de giro no período.

Exposição 
A exposição da companhia no segmento de veículos pesados, é apontada pela XP como o “ponto negativo” para o setor. Por isso, a corretora não vislumbra uma eventual melhora na demanda de médio prazo. “Neste sentido, permanecemos céticos quanto a empresa, que apesar de gozar de um valuation atrativo, enfrenta um difícil cenário e falta de catalisadores”.

Compartilhe