RADAR INFOMONEY A expansão da JBS, de olho em carne vegetal, é assunto do programa desta segunda-feira; assista

A expansão da JBS, de olho em carne vegetal, é assunto do programa desta segunda-feira; assista

Análise

Nova planta em São Paulo não muda perspectivas para a Randon, diz BTG

Desta forma, a equipe de análise do banco mantém recomendação neutra para os ativos RAPT4 e enxergam potencial de recuperação mais robusta para 2013

SÃO PAULO – O recente anúncio da Randon (RAPT4) de um investimento de R$ 500 milhões para a implementação de nova planta industrial em Araraquara, no Estado de São Paulo, não muda as perspectivas para a empresa, na visão da equipe de análise do BTG Pactual.

Os analistas Renato Mímica, Felipe Nüssli e Samuel Alves explicam em relatório que a recente iniciativa integra o já anunciado Plano de Expansão e Desenvolvimento 2012/2016 da Randon, que tem uma soma R$ 2,5 bilhões.

Por conta disso, não significa um avanço no valor dos investimentos para o período. Em complemento, os analistas explicam que uma possível recuperação robusta na produção de caminhões e na exportação para os próximos meses já está precificada pelo mercado. Tal cenário justifica a recomendação neutra para os ativos RAPT4. 

Ainda incorporando este cenário, a equipe de análise estima um preço-alvo para 2012 de R$ 11,00 para as ações da companhia – o que representa um downside de 5,6% se comparado ao fechamento anterior. 

Além disso, os analistas não veem o investimento como um importante catalisador para os papéis da companhia, uma vez que o segmento de trailers e caminhões é o de menor rentabilidade da Randon. Para eles, o retorno do capital investido não está sendo compensador, ressaltando ainda que precisam ter mais provas de que a atividade econômica está se recuperando antes de se mostrarem mais otimismo sobre as oportunidades de crescimento para a companhia no segmento. 

Expectativa de recuperação mais robusta para 2013
A estimativa considera uma demanda mais forte de mercadorias no próximo ano e melhores condições de financiamento graças à linha de crédito do BNDES PSI 4 (programa do BNDES de crédito ao investimento em máquinas de fabricação nacional).

Com isso, embora o segmento de reboque do caminhão ainda tenha muito a fazer antes de mostra um ROIC (Retorno sobre Capital Investido) fortalecido, é esperada uma recuperação nos próximos meses. 

Desta forma, apesar de o plano de investimento considerável, a expectativa dos analistas é que a Randon assuma uma postura mais conservadora em termos de capex (investimentos em bens de capital), a fim de preservar o capital no curto prazo.

“Esperamos para 2013 níveis de capex abaixo de R$ 200 milhões (menos de 5% das vendas líquidas)”, afirmam os analistas em relatório.

PUBLICIDADE

Em relação às expectativas para o próximo ano, os analistas estimam números sólidos, impulsionado principalmente por uma recuperação robusta na produção de caminhões e no potencial de ganhos com exportações.