Espionagem

Não há prova irrefutável contra Huawei na Europa, diz França

EUA acusa companhia de cooperar com agências de segurança da China

Aprenda a investir na bolsa

(Bloomberg) – O chefe de segurança cibernética da França disse que sua agência não descobriu nenhuma evidência de espionagem da Huawei Technologies através de redes de comunicações da Europa, apesar das suspeitas dos Estados Unidos e da Alemanha.

Guillaume Poupard, responsável pela agência nacional de segurança cibernética ANSSI, fez os comentários após relatos de um documento dos EUA transmitido à Alemanha, citando evidências de espionagem da Huawei por meio de seus equipamentos.

Atualmente, não há prova irrefutável contra a Huawei na Europa, disse Poupard em entrevista à Bloomberg News. “Não há nenhuma situação em que a Huawei esteja espionando amplamente a Europa. Em outros lugares, talvez seja diferente, mas não na Europa.”

Aprenda a investir na bolsa

Agências de inteligência e empresas alertam sobre os perigos dos equipamentos da Huawei há quase uma década. A gigante de Shenzhen sempre negou que seus produtos apresentassem qualquer tipo de ameaça à segurança. Recentemente, o governo dos EUA pressionou aliados para evitar o uso de equipamentos da fabricante chinesa em sua infraestrutura 5G.

Poupard reconheceu que a Huawei teve conversas com o estado chinês, mas destacou que as leis de segurança da China exigem que todas as empresas locais cooperem com o serviço de inteligência nacional.

“O fato de a Huawei conversar com o estado chinês é normal”, disse. “É uma empresa chinesa, e a lei a obriga. Não adianta censurá-los por isso; só precisamos incluir isso como uma estrutura existente.”

Representantes da Huawei na França não fizeram comentários imediatos.

O chefe do serviço de espionagem da Alemanha disse anteriormente que a Huawei “pode não ser totalmente confiável”. Segundo reportagem do jornal Handelsblatt desta semana, citando uma nota confidencial do Ministério de Relações Exteriores da Alemanha, no ano passado o governo alemão teria recebido informações dos EUA de que a Huawei estaria cooperando com agências de segurança da China.

Nesta semana, a União Europeia e o Reino Unido divulgaram recomendações para a regulamentação de equipamentos para futuras redes de comunicação 5G. As regras francesas estipulam que empresas não europeias não serão aceitas nas redes principais e também em certas cidades, incluindo Paris. Os regulamentos franceses e europeus não mencionam a Huawei na documentação pública.

PUBLICIDADE

A Huawei atualmente processa críticos na França segundo os quais a empresa tem vínculos com o estado chinês. Em março do ano passado, a empresa registrou três denúncias de difamação em Paris por comentários feitos durante programas de televisão por um pesquisador francês, um jornalista e um especialista do setor de telecomunicações.

Invista melhor o seu patrimônio. Abra uma conta gratuita na XP.