MMX diz que causa “perplexidade” acusação de dano ambiental em MG

Empresa é acusada por alteração aleatória de barragens, erosões, falta de revegetação e assoreamento por Emicon

Por  Flávia Furlan Nunes

SÃO PAULO – A MMX (MMXM3), empresa do grupo EBX, de Eike Batista, diz em nota que causa “perplexidade” a acusação, feita pela mineradora Emicon, de que a companhia é responsável por problemas ambientais em Brumadinho, região metropolitana de Belo Horizonte (MG).

De acordo com a MMX, os problemas ambientais de alteração aleatória de barragens, erosões, falta de revegetação e assoreamento são de responsabilidade da Emicon e foram causados antes do início das atividades da MMX no local.

“A recuperação da área degradada é de exclusiva responsabilidade da Emicon, uma vez que os fatores reportados foram, inclusive, assumidos junto ao Ministério Público de Minas Gerais. A MMX assumiu alguns compromissos no acordo acima mencionado apenas como condição para retirada de finos de minério depositado no local”, diz em nota.

Atividades
A MMX disse que ainda está devidamente autorizada pelos órgãos ambientais a funcionar e que é periodicamente fiscalizada.

Sobre as barragens e demais estruturas de contenção de rejeitos, a empresa disse que são feitas inspeções periódicas, e em relação às obras de alteamento executadas na barragem, que tiveram seu projeto aprovado pelos órgãos competentes.

Compartilhe