Chapter 11

Latam Brasil entra com pedido de recuperação judicial nos Estados Unidos

Grupo aéreo havia pedido proteção contra credores em maio; contudo, unidade brasileira havia ficado de fora

A aérea Latam Brasil entrou em recuperação judicial (chapter 11) nesta quinta-feira  (9) nos Estados Unidos. O grupo Latam e suas afiliadas no Chile, no Peru, na Colômbia, no Equador e nos Estados Unidos já haviam pedido a proteção contra credores em Nova York em 26 de maio, mas a unidade brasileira havia ficado de fora.

À época em que o grupo havia entrado com o pedido nos EUA, a unidade brasileira informou que não iria fazer parte da reestruturação porque ainda aguardava a negociação de um empréstimo com o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

Contudo, as negociações com o BNDES não avançaram, assim como as expectativas para a volta das operações. A companhia disse em nota que ainda conversa com o banco de fomento e que a recuperação judicial pode dar ao BNDES prioridade para receber o valor emprestado (caso o financiamento saia como DIP, um modelo em que o novo credor tem privilégio diante dos outros).

PUBLICIDADE

“Tomamos esta decisão neste momento para que a empresa possa ter acesso a novas fontes de financiamento. Estamos seguros de que estamos nos movendo de forma responsável e adequada, pois temos o desafio de transformar a empresa para que ela se adapte à nova realidade pós-pandemia e garanta a sua sustentabilidade no longo prazo”, disse, também em nota, o presidente da empresa no Brasil, Jerome Cadier.

Segundo a companhia, a decisão é um movimento natural diante do prolongamento da pandemia. “Dado que o ambiente externo ainda não dá sinais fortes de recuperação, integrar o processo do Capítulo 11 é a melhor opção para a LATAM Airlines Brasil ter acesso às novas fontes de liquidez – ao DIP (Debtor-in-possession), especificamente, que já se encontra em fase avançada de estruturação –, implementar reestruturações operacionais e financeiras e fortalecer a sua posição de liderança na indústria aérea”, afirma em nota.

Entre as medidas adotadas pela companhia aérea em meio à crise decorrente da pandemia, está também o fim das operação na Argentina.

A Latam Brasil possui uma dívida de R$ 7 bilhões, a maior parte com empresas de leasing e bancos. Considerando o crédito em passagens pagas, mas não voadas, e outras provisões, a conta vai para R$ 13 bilhões. O endividamento de todo o grupo é de US$ 10 bilhões. Incluindo as provisões futuras, a dívida salta para US$ 17,9 bilhões.

O processo de recuperação deve durar cerca de 12 meses; caso seja bem-sucedido, a companhia deve sair 40% menor.

De acordo com a empresa, o processo do Capítulo 11, nos EUA, é muito diferente da recuperação judicial da Lei Brasileira – “é um processo conhecido, previsível e utilizado por empresas notórias no setor aéreo mundial que já passaram pelo Capítulo 11 na sua história”.

PUBLICIDADE

A companhia afirma na nota que “o Capítulo 11 nos Estados Unidos é o melhor caminho a seguir para alcançar os objetivos do Grupo Latam Airlines e cumprir as suas obrigações, ao mesmo tempo em que a companhia administra de maneira abrangente a sua frota e endereça as suas dívidas. A Latam Airlines Brasil continuará a voar normalmente durante todo o processo do Capítulo 11”.

(Com Agência Estado)

O passo a passo para trabalhar no mercado financeiro foi revelado: assista nesta série gratuita do InfoMoney.