Novo revés

Justiça de São Paulo suspende novamente acordo entre Embraer e Boeing

A decisão é do juiz Victorio Giuzio Neto, da 24ª Vara Cível Federal de São Paulo e ocorre após processo aberto por sindicatos de metalúrgicos

SÃO PAULO – A Justiça Federal de São Paulo concedeu na quarta-feira (19) uma nova liminar que suspende o acordo entre Embraer (EMBR3) e Boeing, que vende a parte de aviação comercial da companhia brasileira. As informações são a agência de notícias Reuters.

A decisão é do juiz Victorio Giuzio Neto, da 24ª Vara Cível Federal de São Paulo e ocorre após processo aberto por sindicatos de metalúrgicos. Esse é mesmo juiz que havia tomado uma decisão semelhante no início do mês, na ocasião atendendo a pedidos deputados petistas.

A liminar tem entre os autores o Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos, cidade onde está um dos principais pólos de produção da Embraer no país, e a Confederação Nacional dos Trabalhadores Metalúrgicos.

PUBLICIDADE

A Embraer e a norte-americana Boeing aprovaram na última segunda-feira (17) a parceria entre as empresas. De acordo com os termos aprovados, a Boeing deterá 80% de participação na joint venture pelo valor de US$ 4,2 bilhões, enquanto a Embraer ficará com 20%.

A expectativa é de que a parceria não tenha impacto no lucro por ação da Boeing até 2020, passando a ter impacto positivo nos anos seguintes. Segundo a companhia, o negócio, que está sendo chamado de JV Aviação Comercial ou Nova Sociedade, deve gerar sinergias anuais de cerca de US$ 150 milhões – antes de impostos – até o terceiro ano da operação.

A parceria ainda está sujeita à aprovação do governo brasileiro. Depois disso, será submetida à aprovação dos acionistas, das autoridades regulatórias, assim como outras condições pertinentes à conclusão de uma transação deste tipo.

Quer investir com corretagem ZERO na Bolsa? Clique aqui e abra agora sua conta na Clear!