Balanço

Hypermarcas sai do prejuízo com lucro de R$ 68,4 mi no 3º trimestre

Companhia retorna ao azul apoiada em crescimento de receita e menores custos sobre a dívida

SÃO PAULO – A Hypermarcas (HYPE3) retornou ao azul no terceiro trimestre, depois de registrar prejuízos tanto no segundo trimestre deste ano quanto no mesmo período do ano passado, apoiada em crescimento de receita e menores custos sobre a dívida.

A empresa de bens de consumo teve lucro líquido de R$ 68,4 milhões entre julho e setembro, acima da média de quatro projeções de analistas obtidas pela Reuters, de lucro líquido de R$ 52,7 milhões.

Um ano antes, a companhia havia registrado prejuízo líquido de R$ 190,5 milhões.

Após ter sido fortemente penalizada em 2011, a Hypermarcas vem evoluindo no processo de integração das aquisições realizadas nos últimos anos. A empresa também começa a se beneficiar do cenário mais favorável ao consumo no país, seguindo uma desaceleração generalizada no primeiro semestre.

“Vemos que a economia está respondendo e a demanda por nossos produtos está se comportando bem”, disse à Reuters o diretor financeiro da Hypermarcas, Martim Mattos.

Nos três meses até setembro, a receita líquida totalizou R$ 992,9 milhões, alta anual de 19,2% e em linha com a média das previsões de analistas, de R$ 987 milhões.

As vendas de medicamentos, que responderam por cerca de 54% da receita no trimestre, subiram 39%, enquanto as de produtos de beleza e higiene pessoal foram 2,2% maiores ano a ano.

Redução do endividamento e maior geração de caixa, somados ao câmbio estável, ajudaram a empresa a registrar resultado financeiro negativo de R$ 54,9 milhões no terceiro trimestre, melhora ante o déficit de R$ 331,8 milhões em igual etapa de 2011.

“Em relação ao resultado financeiro, vamos continuar priorizando redução de dívida e geração de caixa operacional que geram um círculo virtuoso”, afirmou o executivo.

PUBLICIDADE

A geração de caixa medida pelo Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) somou R$ 226,6 milhões no trimestre passado, mais de três vezes superior aos R$ 66,3 milhões apurados um ano antes, com a margem saltando de 7,9% para 23%.

Em comunicado na noite de sexta-feira (9), a Hypermarcas traçou a estimativa de atingir Ebitda em torno de R$ 950 milhões em 2013, acima da projeção de pelo menos R$ 850 milhões no fechado deste ano. Nos nove meses até setembro, o Ebitda está acumulado em R$ 625,5 milhões.

Quanto aos últimos três meses deste ano, Mattos assinalou que a baixa base de comparação com o quarto trimestre de 2011 deve favorecer os resultados.