Em negocios / grandes-empresas

Fundador da XP, Benchimol revela fase mais angustiante: “se não mudasse iria ter um piripaque”

A história da XP Investimentos e de Guilherme Benchimol é tema do novo episódio do podcast Do Zero ao Topo

SÃO PAULO - O crescimento astronômico da XP Investimentos trouxe reconhecimento ao seu fundador, Guilherme Benchimol. Mas toda trajetória de sucesso também esconde narrativas de medo e angústia.

Na vida de Benchimol o pior momento aconteceu em 2009, quando a XP Investimentos deixava de ser uma simples corretora para se tornar uma plataforma de investimentos e ele ainda tentava cuidar de cada detalhe da operação. "Foi um período difícil. Eu não tinha um mentor. Ninguém te ensina sobre essa fase de um empreendedor", afirma. 

A história do Benchimol e da XP é tema do do 15º episódio do podcast Do Zero ao Topo. Você pode seguir e escutar o podcast pelo Spotify, Spreaker, iTunes, Google Podcasts, Deezer e Castbox ou então fazer o download clicando aqui.

O sucesso da XP Investimentos entre 2002, ano de sua fundação, até 2009 aconteceu em grande parte pela capacidade de execução de Benchimol. "Eu cuidava dos mínimos detalhes, fazia de tudo. Isso ajudou a empresa a crescer", diz. 

Em 2009, no entanto, a empresa tinha cerca de 100 funcionários e gerenciar cada detalhe se tornava cada vez mais difícil. "Eu era bom na execução e não sabia delegar", afirma.

O resultado eram 16 horas de trabalho por dia, sete dias por semana. "Ninguém te ensina sobre essa fase e a necessidade do empreendedor de se reinventar. Tive que perceber sozinho que, se eu não mudasse, a empresa iria travar ou eu iria ter um piripaque", diz. 

O empreendedor teve que aprender a delegar, confiar nas pessoas ao seu redor e construir uma cultura que sustentasse os próximos passos da companhia. Essa mudança foi essencial para trazer a XP Investimentos até o seu momento atual, em que tem mais de R$ 274 bilhões sob custódia e 1,3 milhões de clientes ativos.

Benchimol aprendeu, lá em 2009, uma lição que carrega até hoje: para continuar crescendo, o empreendedor tem que se reinventar constantemente. "É preciso ter humildade e reconhecer que nem sempre o que te trouxe até aqui é o que vai te levar para um patamar superior", diz. 

"A cada dois, três anos, tudo aquilo que eu sou precisa ser zerado, eu reconheço que não sei nada e procuro me reinventar para levar a empresa ao seu próximo patamar", completa. 

O Do Zero ao Topo é o podcast do InfoMoney que conta a história dos empreendedores e empresários por trás das maiores empresas do país, com novos episódios toda quarta-feira às 18h.

 

Contato