Em negocios / grandes-empresas

O plano silencioso da Tesla para substituir painéis solares defeituosos

O Projeto Titã é uma substituição, sem alarde, de peças de painéis solares nos EUA

Painel solar
(Shutterstock)

SÃO PAULO - No verão americano de 2018, a Tesla iniciou uma grande empreitada: a substituição, sem alarde, de peças de painéis solares nos EUA com risco de incêndio. O plano foi batizado de Project Titan.

As partes em que foram encontrados defeitos servem para regular o fluxo de energia e calor no painel solar, garantindo que o máximo de energia atravesse a peça sem superaquecimento, já que o superaquecimento é a principal causa de incêndios nos painéis solares.

Um representante da Tesla disse ao Business Insider que os aplicativos de monitoramento de software da Tesla descobriram que um "pequeno número" de conectores apresentava falhas e desconexões mais altas do que seus padrões permitiam, o que motivou a companhia de Musk a trocar as peças antes que acidentes acontecessem.

"A Tesla honra nossos compromissos com nossos clientes, que esperam que suas instalações solares gerem, de forma confiável e segura, energia limpa e de baixo custo por um período de 10 a 20 anos. Essa campanha para substituir conectores defeituosos nesses locais mostra que a Tesla cumpre esse compromisso", disse o representante.

De acordo com um documento analisado pelo site, como parte do Projeto Titã essas peças defeituosas foram "colocadas em quarentena" e retrabalhadas. O documento aponta para mais de 120.000 itens com problemas.

Em sua declaração, a Tesla descreveu o Projeto Titã como "um esforço de remediação para limitar qualquer impacto que o conector possa ter tido, mesmo que não tenhamos conhecimento de nenhum fabricante de equipamentos ou regulador que tenha determinado algum risco substancial".

Informações internas sobre o Projeto Titã

Um ex-funcionário da Tesla, que falou sob condição de anonimato por medo de represálias, disse ao portal que a vida na companhia era caótica, especialmente durante o Projeto Titã.

"É assim que tudo isso acontece - nós consertamos as coisas à medida que elas são lançadas", disse o ex-funcionário, que saiu no começo do ano. "Não há planejamento à frente e haverá muitos incêndios para apagar"

Mas o ex-funcionário da Tesla disse não ter certeza se a Tesla conseguiu encontrar e substituir todas as partes defeituosas.

Garanta sua estabilidade financeira. Invista. Abra sua conta na XP Investimentos - é grátis

"Nós não temos um departamento dedicado para fazer essas coisas", disse. "Tudo flui de uma forma - fazer o produto, vender o produto, instalar o produto". "Não há manutenção", acrescentou a fonte. "O cliente deve monitorá-los em seus aplicativos de celular e nos ligar se tiverem algum problema."

Incêndios de fato aconteceram

Em 2018, os telhados de sete lojas da rede Walmart pegaram fogo após falhas nos painéis solares causarem superaquecimento. Nesta semana, a varejista, que é cliente da SlorCity (comprada pela Tesla em 2016) desde 2010, entrou com uma ação contra a empresa.

O Walmart afirma que a Tesla falhou em gerenciar e manter painéis solares em centenas de telhados das lojas nos EUA. A varejista acusa a companhia de Musk de "negligência".

A rede de supermercados chegou a pedir à Tesla que remova painéis solares de mais de 240 lojas do grupo e que pague os danos relacionados a todos os incêndios que supostamente a tecnologia causou.

“Em novembro de 2018, nada menos que sete lojas Walmart sofreram incêndios devido aos sistemas solares da Tesla - incluindo os quatro incêndios descritos acima e três outros que ocorreram anteriormente", relata o processo, arquivado no estado de Nova York.

Nota conjunta

Na noite de quinta-feira (22), Walmart e Tesla divulgaram uma declaração conjunta sobre o processo em que indicam que uma resolução está em curso.

"O Walmart e a Tesla estão ansiosos para abordar todas as questões e reenergizar as instalações solares da Tesla nas lojas Walmart, uma vez que todas as partes estejam certas de que todas as preocupações foram resolvidas."

"Juntos, estamos ansiosos para examinar nosso objetivo mútuo de um futuro de energia sustentável", continuou o comunicado. "Acima de tudo, ambas as empresas querem que todo e qualquer sistema funcione de maneira confiável, eficiente e segura."

 

Contato