Em negocios / grandes-empresas

Líderes em jornais nos EUA anunciam fusão de US$ 1,4 bilhão

O movimento de consolidação vem depois de difíceis ventos contrários enfrentados pelo setor

revistas
(Shutterstock)

As duas maiores redes de jornais dos Estados Unidos vão fundir suas operações em um acordo avaliado em US$ 1,4 bilhão (mais de R$ 5,5 bilhões), de acordo com o The Wall Street Journal. O movimento de consolidação vem depois de difíceis ventos contrários enfrentados pelo setor.

A News Media Investment Group (que faz parte da Gate House Media) vai comprar a Gannett em uma operação que envolverá pagamento em dinheiro e ações. A Gate House tem 4oo títulos que somam 4,29 milhões de exemplares diários, enquanto a Gannett contabiliza 4,32 milhões de leitores em 215 títulos. No total, serão mais de 600 títulos e mais de 8,6 milhões de clientes diários.

Segundo o jornal, o executivo Michael Reed, da New Media Investment Group, será o presidente da nova empresa combinada, apesar de a Gannett continuar a ter uma operação própria no Estado da Virginia e a manter um executivo responsável pelo dia a dia de sua operação.

O acordo vinha sendo negociado havia vários meses. O Wall Street Journal publicou uma reportagem em maio sobre o avanço nas negociações. A fusão deve ser concluída até o fim de 2019. O fechamento do contrato ainda depende de aprovação dos conselhos de ambas as companhias e também de autoridades de regulação.

A New Media terá 50,5% de participação na nova operação, enquanto a Gannett ficará com os 49,5% restantes. O fundo Apollo Global ajudará a estruturar o financiamento da operação, ao organizar um crédito de quase US$ 1,8 bilhão às companhias.

Títulos

Entre os títulos da Gate House estão Columbus Dispatch e Austin American-Statesman. A companhia é conhecida pelas medidas agressivas de cortes de custos, que incluem demissões. A empresa é operada pelo fundo de private equity (que compra participações em empresas) Fortress Investment Group, que pertence à gigante japonesa Softbank.

A Gannett, dona do Arizona Republic e do Detroit Free Press, recusou no início deste ano uma oferta de aquisição pela Digital First Media, conhecida pela sigla MNG.

Segundo o Wall Street Journal, em um sinal de que a Gate House pretende aplicar sua receita de administração à fusão, as duas companhias anunciaram ontem que pretendem cortar entre US$ 275 milhões e US$ 300 milhões em custos operacionais.

Invista melhor o seu dinheiro. Abra uma conta gratuita na XP. 

 

Contato