Em negocios / grandes-empresas

Túnel de Musk em Chicago está mais perto de se tornar realidade

O empreendimento proposto transportaria passageiros do distrito de Loop, no centro de Chicago, para o aeroporto em cerca de 12 minutos

Elon Musk
(Joshua Lott via Getty Images)

O projeto elaborado por Elon Musk para construir um túnel que liga o centro de Chicago ao Aeroporto Internacional O’Hare deu um importante passo à frente, apesar de ter perdido seu maior defensor.

A Boring está agora no meio de uma avaliação ambiental, de acordo com Tom Budescu, diretor administrativo de finanças da Chicago Infrastructure Trust, a organização encarregada de negociar o contrato em nome da cidade. A Boring foi selecionada para a obra no terceiro trimestre, um anúncio muito alardeado que incluiu uma entrevista coletiva conjunta com Musk e o prefeito Rahm Emanuel. Após a conclusão da avaliação, o projeto do túnel será analisado pelo conselho municipal de Chicago.

"Estamos nos sentindo muito confiantes de que o acordo do projeto está chegando ao ponto de aperfeiçoamento", disse Budescu em uma reunião do Infrastructure Trust na terça-feira. "Estamos avançando bastante nesse processo." Ele disse que a Boring estava trabalhando com autoridades federais e locais, incluindo a Administração Federal de Rodovias dos EUA e o Departamento de Transporte de Chicago, na avaliação ambiental exigida pela lei do país. Como o túnel provavelmente passará por baixo de uma estrada interestadual, a Administração Federal de Rodovias está supervisionando a avaliação.

O avanço do projeto pelas etapas iniciais da avaliação ambiental indica um forte ímpeto para uma empresa lançada há apenas dois anos, mas também apresenta um desafio. Musk ainda precisa provar que pode conseguir levar uma de suas várias iniciativas propostas de túneis além do estágio conceitual e concretizá-las em um serviço comercial.

O avanço também pode ser um sinal da determinação do prefeito Emanuel para levar o projeto adiante antes de sair do cargo, em maio do próximo ano. Três meses depois de anunciar que Chicago havia escolhido a Boring para construir o túnel, Emanuel disse que não concorreria a um terceiro mandato como prefeito, o que lançou dúvidas sobre o futuro do serviço expresso para O’Hare, que vinha sendo planejado há anos.

O empreendimento proposto transportaria passageiros do distrito de Loop, no centro de Chicago, para o aeroporto em cerca de 12 minutos usando a tecnologia "Loop", da Boring: vagões com rodas que a empresa chama de patins elétricos autônomos. Esses patins funcionariam a até 240 quilômetros por hora em túneis específicos.

Este não é o único projeto da Boring que está passando por uma avaliação ambiental. Um projeto para construir um túnel entre Baltimore e Washington avança discretamente, e a equipe da Boring e o Departamento de Transporte de Maryland atualmente estão realizando uma avaliação ambiental, disse um porta-voz do departamento à Bloomberg.

Musk é um grande financiador da Boring, mas a empresa também levantou capital por meio da venda de mercadorias, como bonés (US$ 1 milhão em vendas) e lança-chamas (US$ 10 milhões).

A Boring afirmou que o projeto de Chicago custará US$ 1 bilhão, embora especialistas afirmem que projetos similares normalmente custam muito mais. A companhia informou que o preço para os passageiros será cerca de metade do preço de um Uber ou táxi, que atualmente é de cerca de US$ 40 por corrida.

Para entrar em contato com os repórteres: Sarah McBride em São Francisco, smcbride24@bloomberg.net;Janan Hanna em NY, jhanna31@bloomberg.net

Para entrar em contato com a editoria responsável: Daniela Milanese, dmilanese@bloomberg.net

©2018 Bloomberg L.P.

 

Contato