Em negocios / grandes-empresas

Apple usa novas estratégias para vender mais iPhones

A Bloomberg conversou com uma pessoa a par da situação para entender os próximos passos da companhia

iPhone
(Ekaterina_Minaeva / Shutterstock.com)

(Bloomberg) -- A Apple está experimentando estratégias de marketing para o iPhone que raramente usa - como promoções com descontos por meio de generosos termos de recompra de dispositivos - para ajudar a impulsionar as vendas de seu produto principal.

Os executivos da empresa transferiram uma parte da equipe de marketing de outros projetos para trabalharem em aumentar as vendas dos aparelhos mais recentes, em outubro, cerca de um mês depois que o iPhone XS foi colocado à venda e nos dias do lançamento do iPhone XR, segundo uma pessoa a par da situação. Essa pessoa descreveu a decisão como uma “simulação de incêndio” e uma possível admissão de que as vendas dos dispositivos podem estar abaixo de algumas expectativas. A pessoa pediu para não ser identificada referindo-se a mudanças na estratégia privada.

Desde então, a Apple iniciou uma série de ofertas agressivas de troca que reduziram temporariamente o custo de alguns de seus iPhones mais recentes, uma medida incomum para uma empresa que vem elevando os preços dos dispositivos nos últimos anos para aumentar a receita e o lucro. Trudy Muller, porta-voz da Apple, preferiu não comentar.

No domingo à noite, a Apple acelerou esses esforços acrescentando um novo banner no topo do seu website anunciando o iPhone XR por US$ 449, US$ 300 a menos do que seu preço oficial. A oferta, marcada com um asterisco e descrita na parte inferior da página, requer que os clientes troquem um iPhone 7 Plus, um aparelho sofisticado de dois anos atrás.

A Apple perdeu cerca de um quinto de seu valor de mercado desde o início de outubro diante de sinais de queda na demanda pelo iPhone. Na segunda-feira, a Cirrus Logic, fornecedora do iPhone, reduziu 16 por cento a previsão de vendas para o trimestre de fim de ano devido à “recente fraqueza no mercado de smartphones”. A Apple também parou de informar as vendas de unidades do iPhone, gerando preocupação de que seu produto mais importante não esteja mais crescendo.

Tentativas anteriores

A nova campanha de marketing pode dar impulso às vendas de fim de ano e ajudar a empresa com um objetivo mais geral de aumentar o número de dispositivos da Apple em uso. No entanto, a abordagem pode minar um argumento otimista chave dos analistas: que os preços mais altos compensarão a falta de brilho das vendas unitárias.

No ano passado, houve preocupações semelhantes sobre as vendas do iPhone X e o aparelho acabou vendendo bem. E a Apple já usou táticas de marketing parecidas. Em 2007, a empresa reduziu US$ 200 do preço do iPhone menos de três meses após o lançamento do dispositivo. Quando o iPhone 3G estreou em 2008, a Apple trabalhou com as operadoras para subsidiar o custo. A companhia também aumentou discretamente os valores de troca de modelos de iPhone mais antigos no passado.

O executivo de marketing da Apple Greg Joswiak tentou acalmar a preocupação com as vendas dizendo à CNET na semana passada que o iPhone XR é o modelo mais vendido da empresa desde que foi colocado à venda no fim de outubro.

Apesar desses esforços, “os investidores estão muito focados na estratégia de longo prazo e no crescimento fora dos iPhones, considerando os resultados observados neste último ciclo do iPhone”, disse Daniel Ives, analista da Wedbush Securities. “Em um ambiente tecnológico temeroso, os investidores não vão dar à Apple o benefício da dúvida.”

Quer investir melhor o seu dinheiro? Abra uma conta na XP Investimentos - é de graça!

 

Contato