Em negocios / grandes-empresas

BMG compra empresa de maquininhas para entrar no segmento mais cobiçado do mercado

Micro e pequenos varejistas são o alvo mais cobiçado da "guerra das maquininhas"  

maquininha
(Shutterstock)

SÃO PAULO – O Banco BMG anunciou no último final de semana a compra de 65% da subadquirente Pago Cartões, cujo nome foi alterado para Granito. A movimentação visa inserir o banco em um mercado ainda dominado pela PagSeguro, mas cada vez mais competitivo: os micro e pequenos varejistas.

Ainda sujeita à aprovação do Banco Central, a aquisição movimenta uma frente para as máquinas de pagamento que vem ganhando novos competidores quase diariamente. Neste mês, o GPA anunciou uma maquininha própria – a Passaí -, que juntou-se à POP Credicard, às maquininhas Stone, à SuperGet do Santander e à própria Moderninha no mesmo segmento, de PMEs.

Fundada em 2015, a Pago Cartões desenvolve produtos customizados aos clientes, com possibilidade de dividir transações e separar gorjetas em restaurantes, por exemplo. Atualmente, trabalha com mais de 20 bandeiras, possui mais de 20 parceiros, escritórios comerciais próprios, e movimenta cerca de R$ 1 bilhão por ano em sua maquininha, de acordo com o BMG.

“O banco vinha estudando a melhor forma de entrar nesse mercado. A Pago, que agora passa a se chamar Granito, tem o know how em tecnologia. Essa expertise será aliada à força e singularidade da nossa rede de distribuição”, destaca o diretor financeiro do BMG, Flavio Guimarães Neto.

O BMG é o sexto maior banco emissor de cartões no Brasil, e disse esperar ampliar a participação com a aquisição. A instituição passa a trabalhar com o chamado “varejo de meios de pagamento”, disponibilizando a máquina de cartões para compra ou troca nas lojas help! e demais correspondentes.

Quer investir melhor o seu dinheiro? Abra uma conta na XP.

 

Contato