Em negocios / grandes-empresas

Ações da Nike despencaram com boicote a nova propaganda

Papel se recuperava lentamente nesta quarta-feira  

Meia da Nike destruída
(Reprodução/Twitter)

SÃO PAULO – A ação da Nike na bolsa norte-americana despencou 3,16% após clientes da marca lançarem um boicote que envolveu até a queima de tênis e peças de roupa na última terça-feira (4). Na manhã desta quarta, o papel se recuperava lentamente (0,16%).

O motivo do boicote foi a indignação dos fãs com uma propaganda veiculada pela marca estrelando o jogador de futebol Colin Kaepernick em comemoração aos 30 anos do slogan Just Do It. O quarterback, que não tem contrato com um clube desde 2016, é conhecido por um protesto que fez antes de uma partida naquele ano, ajoelhando durante a execução do hino nacional dos EUA para chamar a atenção ao número de negros mortos pela polícia e o racismo no país.

Na época do protesto, o presidente Donald Trump disse que os donos de equipes de futebol americano deveriam tirar de campo jogadores que ajoelhassem durante a execução do hino. Muitos norte-americanos se posicionaram contra o atleta. 

Após a divulgação da peça publicitária, fãs da marca criaram a hashtag #NikeBoycott, que virou Trending Topic no Twitter, e passaram a publicar fotografias e vídeos de peças da marca destruídas ou em chamas.

Em outra frente, porém, algumas pessoas publicaram fotografias e notas fiscais de produtos Nike recém-adquiridos, citando positivamente a propaganda.

"Acreditamos que Colin é um dos atletas mais inspiradores de sua geração, que alavancou o poder do esporte para ajudar o mundo a evoluir. Queríamos energizar seu significado e introduzir o 'Just do It' em uma nova geração de atletas”, disse à ESPN Gino Fisanotti, executivo da Nike.

Quer investir melhor o seu dinheiro? Abra uma conta na XP.

Contato