EXPERIMENTE!

Clique e experimente a
versão rápida do

Em negocios / grandes-empresas

As 16 empresas que mais representam o consumo consciente no Brasil

Consumidor valoriza empresas que realizam programas de educação financeira

Natura Ekos - cosméticos - beleza
(Divulgação)

SÃO PAULO – Um estudo conduzido pela Shopper Experience, em parceria com a revista Consumidor Moderno, revelou quais são as empresas que mais representam o consumo consciente no Brasil em 16 setores.

A pesquisa, que ouviu 1.520 pessoas, de 21 a 65 anos, das classes A, B e C aponta a Natura como a campeã do setor de higiene pessoal e perfumaria, com 60,83% das indicações dos entrevistados. Abaixo, as empresas mais conscientes do Brasil, por setor.

Alimentos: Nestlé (26,36%).

Refrigerantes: Coca-cola (21,28%).

Limpeza para casa: Ypê (23,74%).

Higiene Pessoal e Perfumaria: Natura (60,83%).

Eletrodomésticos: Electrolux (22,29%).

Eletrônicos: Samsung (19,43%).

Carros Nacionais: Fiat (10,36%).

Varejo Eletro: Walmart (14,99%).

Varejo Moda: Hering (29,19%).

Supermercados: Walmart (15,63%).

Farmácia: Ultrafarma (15,02%).

Fast Food: McDonald’s (10,67%).

Varejo Materiais de Construção: Leroy Merlin (27,77%).

Loja Virtual: Mercado Livre (8,88%).

Companhias Aéreas: TAM (18,24%).

Números Gerais
Ainda de acordo com o estudo, 63,55% dos consumidores acreditam que o próprio consumidor é responsável por atitudes conscientes em relação ao consumo. Entre as práticas individuais, iniciativas do cidadão, as mais associadas com o consumo consciente são: o desperdício de água (64,08%), reciclagem e separação do lixo (60,79%), economia de energia elétrica (59,14%) e a compra de produtos provenientes de empresas socialmente responsáveis (52,11%).

Já, no âmbito econômico, destacam-se não fazer compras por impulso (57,57%), uso consciente do crédito (48,95%) e o não acúmulo de dívidas (49,28%). No que diz respeito aos âmbitos social e ambiental, as práticas individuais mais associadas, são, respectivamente, evitar compras de produtos de empresas envolvidas em casos de exploração infantil e trabalho em locais inadequados (55,33%) e utilização de materiais recicláveis (59,80%).

Sobre a questão relativa a práticas ambientais de consumo consciente associadas às empresas, o ranking é encabeçado pela utilização de materiais recicláveis (59,80%), enquanto que no âmbito econômico é valorizado a realização de programas de educação financeira voltado ao consumidor (48,49%) e, no âmbito social, por sua vez, ganham as que mantêm patrocínio e apoio a projetos e causas sociais (51,12%).

“A pesquisa mostra claramente que o consumidor brasileiro está repensando valores e atitudes; reposicionando o modo de viver e avaliando o impacto dos hábitos de consumo na saúde econômica e socioambiental do planeta”, avalia a presidente da Shopper Experience, Stella Kochen Susskind.

Contato