Governança

Fundos rejeitam proposta e Coteminas fica fora do Novo Mercado da bolsa

Segundo informações do jornal Valor Econômico, grandes acionistas como Credit Suisse Hedging Griffo e MCAP Poland queriam direito de recesso na operação para converter ações PN em ON

SÃO PAULO – A Coteminas (CTNM3;CTNM4) fracassou ao tentar aderir ao Novo Mercado, principal nível de governança corporativa da BM&FBovespa, de acordo com informações do Valor Econômico

Segundo o jornal, no dia 30 de abril, os detentores das ações preferenciais, sem direito a voto, não aprovaram a conversão desses papéis em ações ordinárias, que possuem direito a voto. A companhia dependia dessa aprovação para ingressar ao Novo Mercado. 

A assembleia contou com a presença de 55,24% dos ativos PNs, sendo que a conversão foi rejetiada com 43% dos votos contrátios e 12,24% a favor. Alguns grandes acionistas, como Credit Suisse Hedging Griffo e MCAP Poland, queriam direito de recesso na operação, o que ocorre quando há discordância ou os acionistas se sentem prejudicados frente a um evento ocorrido na empresa e, ao exercê-lo, o acionista entrega ações e recebe dinheiro em troca. Procurados pelo Valor, eles não se manifestaram sobre o assunto. 

PUBLICIDADE

A companhia informou que a conversão das ações preferenciais para ordinárias seria à razão de 1 para 1 e asseguraria aos detentores de ativos PNs a prioridade no reembolso em caso de liquidação da companhia. Assim, segundo o entender da companhia, não haveria prejuízo aos preferencialistas.