Para Frederico Trajano, negócio financeiro é uma das grandes oportunidades de monetização do Magazine Luiza

A ampliação de serviços financeiros para lojistas é uma das principais estratégias do Magalu para atrair e reter sellers em seu marketplace

Letícia Toledo

Publicidade

SÃO PAULO – Com o cenário do e-commerce cada vez mais competitivo, Frederico Trajano, CEO do Magazine Luiza, acredita que um dos grandes diferenciais da companhia está em um produto que, digamos, não é muito novo: a maquininha de cartão de crédito. A maquininha de cartão do Magazine, Magalupay, é um dos principais produtos lançados pela varejista em agosto deste ano para atrair e reter mais vendedores em sua plataforma de marketplace.

“Eu tenho uma expectativa muito grande de que a nossa operação financeira não só vai garantir a fidelidade do seller e do cliente final, mas, sobretudo, vai ajudar a aumentar as margens e a geração de caixa da companhia”, disse ele durante live realizada pelo Do Zero ao Topo nesta quinta-feira (07).

Questionado sobre o diferencial desse produto em relação ao que já é oferecido por outras empresas de serviços financeiros, Frederico afirma que a Magalupay oferece integração direta com o e-commerce e impulsiona as vendas do lojista. “Hoje, as [maquininhas das] empresas financeiras processam pagamento, mas elas não geram venda. O nosso diferencial está em fazer um produto conectado com o marketplace e ecossistema do Magalu. O seller consegue ‘plugar’ o estoque e inventário tanto para fazer a venda fixa quanto para o marketplace”, afirmou.

Continua depois da publicidade

Além das maquininhas, Trajano vê produtos como a oferta de crédito para o seller como um dos diferenciais da empresa. Hoje, a plataforma do Magalu já tem mais de 100 mil lojistas. Os serviços financeiros voltados para esse público ganharam impulso após a aquisição da HubFintech, anunciada no fim de 2020 e concluída em julho deste ano. Com a compra, a varejista passou a controlar uma instituição financeira e pretende ampliar os produtos ofertados para os sellers.

“O ano de 2022 deve ser o ano do ‘Magalu as a service’. Nosso foco está muito em ajudar os empresários analógicos a se digitalizarem”, explicou Trajano.

Durante a entrevista, o CEO também comentou sobre o relançamento da categoria de moda do Magazine Luiza que foi realizado nesta semana. Segundo o executivo, a empresa passou um ano reestruturando a área — que começou a ganhar forma com a Zattini, a marca de moda da Netshoes (adquirida em 2019). “Trouxemos a Silvia Machado [ex-Arezzo&Co] no ano passado. Relançamos a categoria com novas coleções, nova numeração e uma experiência melhor de compra”, afirmou.

Frederico Trajano também falou sobre as estratégias utilizadas para crescer na categoria de supermercados e os planos para a sua operação de delivery de refeições. Confira o conteúdo completo na live.

A entrevista também abordou os conselhos do executivo para se fazer uma transformação digital bem-sucedida e para ter sucesso nos negócios. A live faz parte da repercussão da série especial de podcast, Do Zero ao Topo SAGA Magalu, que revelou os bastidores da história da companhia.

Letícia Toledo

Repórter especial do InfoMoney, cobre grandes empresas de capital aberto e fechado. É apresentadora e roteirista do podcast Do Zero ao Topo.