Intervenção danosa

Excesso de intervenção do governo na Petrobras tem sido um desastre, diz conselheiro

Conselheiro da Petrobras, Roberto Castello Branco disse ainda que regime de partilha é danoso ao país

Aprenda a investir na bolsa

RIO DE JANEIRO – O regime de partilha, estabelecido no Brasil com o objetivo de garantir ao país uma maior fatia nas receitas com a exploração do petróleo do pré-sal, é danoso aos interesses da Petrobras (PETR3;PETR4) e da nação, disse nesta terça-feira conselheiro da petroleira Roberto Castello Branco, ex-diretor financeiro da mineradora Vale (VALE3;VALE5).

Castello Branco ainda destacou que o excesso de intervenção governamental na Petrobras tem sido um desastre. Por outro lado, ele afirmou que não vê interferência no Conselho da estatal e ainda destacou que a petroleira não pode subir o preço em um cenário de queda do consumo da gasolina. 

As afirmações de Castello Branco, conselheiro indicado pelo governo, foram feitas durante evento no Rio de Janeiro. Ele afirmou também que a política de conteúdo local no setor de petróleo do Brasil criou condições para criação de um cartel de empresas.

Aprenda a investir na bolsa

(Com Reuters e Bloomberg)