Blue chips

Em dia de perdas nos mercados globais, Petrobras e Vale caem forte

Ações de empresas mais negociadas na bolsa sofrem em dia de queda nas bolsas estrangeiras

SÃO PAULO – Em dia de fortes perdas para os mercados acionários ao redor do mundo, ações de grandes empresas brasileiras de commodities sofrem nos momentos iniciais deste pregão. Destaque para a Petrobras (PETR3, PETR4) e Vale (VALE3, VALE5), que têm as ações mais negociadas na bolsa.

Os papéis preferenciais da petrolífera caem 2,38%, aos R$ 20,55, enquanto os ordinários caem 2,73%, aos R$ 20,69. Já as ações PNA da mineradora se desvalorizam em 2,35%, aos R$ 39,85, assim como os ON caem 2,13%, aos R$ 41,35.

As ações da CSN (CSNA3, -2,41%, R$ 11,72) e da Usiminas (USIM3, -1,59%, R$ 13,60; USIM5, -2,12%, R$ 12,47) também caem forte. No mesmo horário, às 11h02 (horário de Brasília), o Ibovespa cai 1,22%

A explicação por trás dessa movimentação pode ser uma aversão ao risco mais elevada. “O mercado todo está caindo por conta das negociações do abismo fiscal, então acaba tendo reflexo nos papéis mais líquidos do mercado”, disse Felipe Rocha, analista da Omar Camargo Investimentos.

Na véspera os líderes republicanos nos EUA desistiram de votar o Plano B elaborado por John Boehner, temendo que não tivesse a aprovação necessária. O projeto previa elevar os impostos para pessoas com salário acima de US$ 1 milhão e entra em choque com a proposta de Barack Obama, que propôs no início da semana aumentar os encargos para salários acima de US$ 400 mil.

Os políticos por lá têm até o fim deste ano para entrar em um acordo antes que um pacote de US$ 600 bilhões entre automaticamente em vigor em janeiro. Analistas temem que isso leve a maior economia do mundo à recessão.

Nos EUA os mercados se posicionam para iniciar o pregão, às 12h30, em forte queda. Os contratos futuros do S&P 500 e do Dow Jones caem 1,2%.

Vale faz baixa contábil bilionária
A Vale ainda é pressionada por conta de uma baixa de US$ 4,2 bilhões em ativos de níquel e alumínio, anunciada na última noite. No mesmo dia a mineradora havia comunicado o encerramento de processos na Suíça e sobre o ICMS (Imposto de Circulação sobre Mercadorias e Serviços), o que também impactará o resultado do quarto trimestre.

Apesar da empresa dizer que não haverá um efeito sobre o fluxo de caixa, Rocha alerta que essa baixa contábil contribui para o sentimento negativo no dia.

PUBLICIDADE