Resposta

Eletrobras confirma que estuda mudanças, mas nega extinção de subsidiárias

Matéria veiculada no O Globo aponta que ministéria estuda extinção da Eletrobras e de suas subsidiárias, criando três holdings para a área elétrica

Usina Hidrelétrica de Tucuruí *** Local Caption *** Comportas abertas da usina de Tucuruí

SÃO PAULO – Em resposta à notícia publicada no O Globo da última quinta-feira (24), a Eletrobras (ELET3; ELET6) afirmou que não cogita a alteração da estrutura organizacional citada na matéria. Embora reforce que estuda maneiras de racionalizar os custos da companhia para se adequar às novas receitas de seus ativos, a estatal afirma que “em momento algum foi cogitada a alteração da estrutura organizacional mencionada na referida matéria”.

Segundo a notícia, que cita uma fonte do Ministério de Minas e Energia, o ministério cogitava a extinção da Eletrobras e de suas subsidiárias, criando três holdings para a área elétrica – uma de geração, outra de transmissão e uma terceira para distribuição -, que iriam adquirir os ativos das subsidiárias da companhia.

Em comunciado, a Eletrobras afirma que está elaborando estudos para redimensionamento e adequação da estrutura atual de custos com o intuito de se adequar ao novo patamar de receita estabelecido após a renovação dos ativos. Esses estudos incluem aproveitar as sinergias existentes entre as subsidiárias do grupo e propor uma estrutura para gestão dos ativos de geração, transmissão e distribuição que seja compatível com o novo cenário regulatório, explica a estatal.