Diversificação da Cosan é positiva, aponta BofA após reunião com Rumo Logística

Para CEO do braço logístico da companhia, foco será no crescimento da companhia, que deve expandir participação no País

Por  Lara Rizério

SÃO PAULO – O Bank of America Merrill Lynch realizou uma reunião com a Rumo Logística, braço da operação logística da Cosan (CSAN3). De acordo com o CEO (Chief Executive Officer) da Rumo, Julio Fontana, o foco da companhia seguirá no crescimento e na entrega do plano de negócios, além dos planos de IPO (Oferta Inicial Pública de Ações), que também seguem em pauta. 

De acordo com os analistas do BofA, Fernando Ferreira e Isabella Simonato, as conclusões mais importantes da reunião foram a intenção da Rumo em diversificar o portfólio para outras regiões, como o Centro-Oeste, após a aprovação do novo regulamento da ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres).

Além disso, os analistas ressaltam que a companhia continuará a usar o excesso de capacidade no porto de Santos para elevar a movimentação de grãos, de modo a reduzir a volatilidade dos ganhos somente no transporte de açúcar. Com relação a esse último produto, a empresa apresenta posição de liderança, com participação de mercado em 50%. De acordo com Ferreira e Simonato, essa diversificação nos produtos ocorre em meio a duplicação da capacidade de transporte da companhia para 18 mil toneladas, enquanto a produção de açúcar no País continua restrita.

Desse modo, a Rumo está trabalhando para transportar soja e farelo de soja. Os analistas ressaltam que a companhia da CSN não será responsável pelo transporte desses produtos, que é feito pela ALL (ALLL3). 

Previsão de novos investimentos
Durante o encontro, o CEO da companhia afirmou que realizará investimentos de R$ 600 milhões nos terminais portuários e de logística no Centro-Oeste, que se referem principalmente à duplicação da rede ferroviária que vai até o Porto de Santos. De acordo com os analistas, esse investimento pode apresentar atrasos, já que necessita de licenças ambientais para ser iniciado. 

Os analistas também destacam que a Rumo estuda ainda outros investimentos que poderiam incluir novos terminais portuários em outros Estados, além de tornar-se uma operadora independente de logística após a nova regulamentação da ANTT, incluindo o transporte de grãos no Norte-Sul ferroviária, a partir do Centro-Oeste região e do Porto de Santos. Além disso, a companhia também visa otimizar a utilização da capacidade de seus vagões, com o transporte de fertilizantes. 

Recomendação de compra
Para Ferreira e Simonato, que os lucros terão forte crescimento e o Ebitda (geração operacional de caixa) pode dobrar em 2 a 3 anos, assim que o capex (investimento em capital) em R$ 1,3 bilhão for concluído. 

Desse modo, os analistas seguem com recomendação de compra para os ativos da Cosan e da Cosan Limited (CZLT11), classificando-a como a top pick no setor de agronegócio na América Latina, e possuindo preço-alvo dos ativos CSAN3 para doze meses de R$ 34,00, o que configura um potencial de valorização de 16,56% em relação ao fechamento de sexta-feira (10). “A Cosan vem diversificando além do setor de açúcar e etanol, de modo a reduzir a volatilidade do lucro volatilidade, tornando a empresa mais defensiva”, afirmam.

 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Compartilhe